Saltar para o conteúdo

Nascidos a 5 de Julho

13 Março, 2019

Perante o anúncio do Movimento Nascidos a 5 de Julho (Mov 5.7), um cínico exclamará, de forma interrogativa meramente retórica pela certeza das suas convicções no extremo-centro — aquele que, como buraco negro, alberga todos os que se recusam a comprometer com qualquer posição que irrite o Pacheco Pereira — um lacónico “mais um?”

A Direita atravessa hoje uma crise política e cultural que é evidente para todos. O perigo que a espreita não é menor do que a oportunidade que abre – refundar-se e reconstruir-se para depois se federar. Este é o momento para iniciar essa tarefa.

Ontem, fui bombardeado — também é retórica: foram três ou quatro pessoas e das simpáticas — pela presença do meu nome na lista de signatários. A resposta que dei foi, na essência, a mesma que aqui deixo.

Estou cansado de “gente que é branca”. Estou cansado de “gente que é preta”. Estou cansado de “gente que é homossexual”. Estou cansado de “gente que é heterossexual”. Estou cansado de “gente que é mulher”. Estou cansado de “gente que é homem”. Estou cansado de “gente que”, gente que procura a diferença na irrelevância. Estou cansado de ver uns contra os outros no que não serve nada útil, só a inútil esquerda para fingir-se virtuosa na vil religião de estado. Estou cansado do estigma do pénis, do da vagina e do da esquerda. Portanto, “somos direita” para acabar com o “somos de esquerda”; “somos pessoas” para acabar com o “somos mulheres”, “somos pretos”, “somos gays”. Não há qualquer relevância na vida privada das pessoas: todas as vidas são diferentes, não uniformizáveis perante a moralzinha espúria da beata esquerda azeiteira. Chega de “gente que”, é altura de gente, só gente. Queremos tirar as palermices identitárias dos partidos, levando-os a focar na realidade social, económica e cultural do país, não nas linhas imaginárias que a esquerda inventa para afirmar “conquistas” teóricas em masturbações mediáticas de tropicalismo terceiro-mundista com zero valor para a vida dos humanos do país: a gente. Queremos trazer a direita para a direita, a direita da liberdade individual das pessoas e famílias perante a demolição da nação pelo monstro moralista do estado embriagado em oportunismo marxista de moralidade artificialmente criada por decreto de oligarquias de pendurados.

Já ganhamos: juntar pessoas que se afirmam de direita, sem complexos, sem contabilidades de pénis, de cor de pele, origem, religião ou actividade sexual são o pesadelo dos instalados. Que durmam mal com isso, que não lhes devemos nada.

Anúncios
19 comentários leave one →
  1. LTR permalink
    13 Março, 2019 10:18

    Portugal já venezuelizou:

    “Comissão de Eleições investiga inauguração de centro de saúde pelo primeiro-ministro”

    O tratamento dado pelo PR à violação ostensiva da lei pelo PM em exercício de funções e a reação pública deste em fuga aos jornalistas, em plena e evidente consciência da ilicitude do que está a fazer, ainda é pior que a própria violação. As pessoas e as autoridades que assistem impávidas e serenas atingiram um patamar digno dos piores sistemas sul-americanos. E isto é o que eles fazem às claras! Quando for feita uma lei de encomenda para remendar as violações já praticadas quero ver o que vão fazer as autoridades competentes. E o silêncio da oposição…ai que silêncio!

    Certamente, a CNE não de coibirá de, como é sua obrigação, fazer tramitar a quem de direito, caso Portugal seja ainda um estado de direito, claro está.

    Gostar

  2. Jornaleco permalink
    13 Março, 2019 11:33

    A arma dos nossos inimigos malvados é o idioma, a linguagem.

    Devemos evitar a todo o modo, usar os mesmos termos, como eles.

    Devemos explicar aos que estão interessados e infelizes com o sistema actual, porque é que eles falam como falam e que o nosso adversário não é nenhuma ovelha, mas um lobo malvado em pele de ovelha, que quer estragar tudo, absolutamente tudo, que não queira deixar de ser cristão. O alvo preferido por essa canalha, sem qualquer respeito pelo próximo.

    Salvo erro, houve um intelectual italiano que dizem ter dito o seguinte ou qualquer coisa assim:

    “Quando o fascismo voltar, ele vai dizer que é o anti-fascismo.”

    Mas a verdade nua e crua é e foi sempre muito pior: o fascismo é e foi sempre da esquerda. SEMPRE!!

    Salazar nunca foi um ditador. NUNCA!! Ele não preenche nenhum critério. Salazar é odiado ainda hoje, mas só (!) pelo facto dele ter sido cristão. Se ele tivesse sido ateu, ele teria recebido um tratamento de VIP, ou de jet-set.

    A esquerda usa o termo direita, para
    1. fingir, enganar, que a esquerda é algo igual à direita. Mentira!!, e
    2. para dar-lhes, à invenção “direita”, todo o mal do mundo, inculpar a direita (os justos), por todo o mal no mundo.

    Existe mais maldade, do que isto? Dar culpa a quem é inocente e o sempre foi? E aos criminosos passam cheques em branco? Existe mais estupidez em algum lado? Quem é que nunca teve respeito algum pelo povo?

    Na verdade, a luta não entre a direita e a esquerda, na verdade, a luta é só entre o mal e o bem.

    Se nós agora pedirmos à malvada esquerda para abandonar o poder, porque eles só sabem roubar e estragar, qual será a resposta deles? Só a morte os tira de lá. Na Venezuela vê-se muito bem. Maduro, não quer sair. Até põe o país inteiro às escuras. Arriscando a morte de milhares e milhares de pessoas.

    Um exemplo:
    Estaline mandou matar em muito pouco tempo, 800.000 pessoas, porque eram muito perigosas para ele. Quem é que sabe, de qual partido essas pessoas eram?

    Quando é que os FdP dos adeptos de Estaline, esse grande cabrão, pediram desculpa por isso? Até hoje: nadinha!

    Na China actual, quem ter a coragem, de se afirmar como cristão e querer estudar numa universidade chinesa, já não o pode. Os macacos proíbem a um ser humano, cristão, de estudar. Quem é que sabe isto?

    O plano de toda a esquerda (maldade) é destruir e assegurar o poder na União Europeia, para todo o tempo, no futuro. E para esse fim, também vão manipular eleições. Como já o fazem. Lógico.

    Combater a esquerda: a arma melhor é dizer a verdade na cara deles e ter coragem de arriscar a própria vida, com esperteza, claro. A maldade (esquerda) tem medo da verdade.

    Liked by 1 person

  3. Emparedado permalink
    13 Março, 2019 13:10

    Estou à espera da aderência da Helena Matos e do Alberto Gonçalves.
    Depois filio-me.

    Gostar

  4. 13 Março, 2019 17:03

    Senhor Vitor, eu não sei quem são os tais “nascidos a 5 de julho”. Mas quando alguém lhe atira pedras e não pára de lhas atirar. Não é porque o caro não tendo desejo de participar na disputa, e esteja cansado de tal estupidez, pretendendo apenas se dedicar ao problema do assentamento do tijolo, que elas vão lhe deixar de cair na cabeça.

    Gostar

    • 13 Março, 2019 17:08

      Só são pedras se as vir como pedras. Pense nisso que está a chamar de pedras como lágrimas dos desgraçados que, em vez de magoar, só refrescam.

      Gostar

    • 13 Março, 2019 17:41

      Portantos as pedras tal como os penis e as vaginas também são uma construção social. Entretanto em nome das “lágrimas”, as leis vão ganhando forma…

      Gostar

      • 13 Março, 2019 17:45

        Então? Ou vamos para a rua levar da polícia ou vamos para o parlamento parar com a fantochada.

        Gostar

      • 13 Março, 2019 18:14

        Eu prefiro febras na brasa e vinho tinto, mas prontos lá terá de ser…

        Gostar

  5. Arlindo da Costa permalink
    13 Março, 2019 19:33

    Estou impedido de criticar «direita» do 5 de Julho. Vou pedir ajuda ao Guaidó…

    Gostar

  6. marta permalink
    14 Março, 2019 00:56

    Subscrevo cada linha do que escreveu. E sim, pela liberdade individual e das famílias contra um estado que nos sufoca e infantiliza mais um bocadinho a cada dia. Boa sorte para o 5.7!

    Gostar

  7. Eremita permalink
    14 Março, 2019 17:40

    “… com zero valor para a vida dos humanos do país.”

    Os homossexuais são “humanos do país” (a expressão é horrível, Vitor, espero que não sejas tu a escrever os discursos). O casamento entre pessoas do mesmo sexo resolveu-lhes vários problemas concretos (no âmbito do direito das sucessões, por exemplo). Conclui-se que o que escreves, para variar, faz muito pouco sentido, é só emoção e arrebatamento pateta.

    Gostar

    • 14 Março, 2019 18:59

      Nem eu lhe quereria tirar esse seu direito tão básico, meu amigo. Só vós posso desejar muitas felicidades.

      Gostar

      • Eremita permalink
        14 Março, 2019 19:16

        Não é o que se conclui do teu manifesto. O casamento entre as pessoas do mesmo sexo não melhorou a “realidade social” de que falas?

        Gostar

    • 14 Março, 2019 19:30

      Felicidades, e que tenha muitos filhos pelo rabú…

      Gostar

      • alex.soares permalink
        15 Março, 2019 05:00

        … depois puxa-se o autoclismo e lá vão eles em liberdade no caminho do infinitivo.

        Gostar

  8. MJRB permalink
    15 Março, 2019 00:14

    Sucessos para o MOV 5.7, mas que as suas opiniões e conclusões não se encerrem numa espécie de concha tipo club semi-privado e elitista, sem relevância na opinião pública.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: