Saltar para o conteúdo

Correio dos leitores

27 Março, 2020

Como tinha dito, aqui estão o que os leitores expressaram como preocupações.

L escreveu:

Eu acho que estou lixado. A empresa tem 2 anos e a coisa até não estava a correr nada mal tendo em conta que para o estado português a minha empresa é algo pecaminoso que ainda vão tolerando. Eu até não estou muito mal comparando com outros que conheço, mesmo doendo aguento ter a empresa fechada por 2 meses se for necessário, isto claro assumindo que ninguém nas muitas burocracias do estado se lembrar de me atirar depois alguma coisa para cima. No entanto estou a prever uma enorme contracção no mercado que estou, mercado este que está neste momento a ter problemas devido a umas ideias que houve o ano passado na assembleia da republica.

Tenho mais que 2 anos de muito trabalho, as poucas poupanças que tinha e um empréstimo metido neste negocio se isto for a baixo não sei o que fazer, ainda bem que ainda não tenho filhos. Sinceramente começo a estar extremamente farto dos portugueses ou de Portugal, este pais está em crise para ai há 20 anos antes sequer eu entrar no mercado de trabalho ou até na universidade gostava de conhecer uma realidade diferente.

Não sei se alguma coisa disto faz algum sentido, mas enfim é o que é.

A escreveu:

Tenho várias preocupações, entre elas o apoio aos agricultores. Está a chegar a primavera, e as culturas precisam de serem cuidadas. Algumas delas precisam de atenção especial como a vinha – o combate a pestes e pragas tem de ser feito. Não se sabe é como, uma vez que as lojas e armazéns de produtos para a actividade agrícola estão fechadas. Adicionalmente, alguém está a pensar nos trabalhadores rurais? Se não trabalharem não recebem, se estiver tudo parado, como vão trabalhar?

Teremos de nos habituar ao vírus. Todas estas medidas são para evitar (e bem) o descalabro dos serviços de saúde. Porém o vírus andará por aí. Há que proteger os grupos mais afectados, tomar cuidados (lembro-me da gripe A, H1N1, mais infecciosa, mas sem este alarme social; alguém se lembra?).

R escreveu:

Estes cabrões aproveitaram o Covid para antecipar execuções fiscais da segurança social. Antes da declaração do estado de emergência. Xico sabido aquele Centeno.

Ajudas? Só se for para os amigos do costume.

F escreveu:

Não sou catrastofista e tenho encarado com alguma calma, até compreendido, as medidas tomadas até aqui por quem de direito.

Ainda assim, não posso deixar de me preocupar com a chegada do fim do mês e com os milhares de pessoas que não vão ter o seu ordenado, porque os seus empregadores pura e simplesmente não vão conseguir paga-los.

E sabendo do grau de endividamento dos portugueses, temo que muitos destes não tem qualquer folga para fazer face ao que ainda aí vem, nomeadamente ao nível do básico: alimentação. água e electricidade.

Do lado do Governo já se sabe que as medidas de apoio tomadas, vão ser acompanhadas dos requerimentos em papel de 25 linhas (talvez substituídos por impressos on-line que é mais moderno), submetidos a apreciação de uma comissão nomeada para o efeito, que irá fazer pedidos de esclarecimentos vários, e, no hipotético caso de vir a ser concedida alguma ajuda, ela virá lá para Setembro na melhor das hipóteses, quando já não sobrar nada da dignidade das pessoas.

Porque não se segue o exemplo inglês e, em vez de hipotéticas e burocráticas ajudas às empresas e pequenos negócios, se mete pura e simplesmente dinheiro na mão das pessoas. Até nem é difícil: os bancos tem listagens das transferências de vencimentos habitualmente feitas; basta transferir uma percentagem a acordar para os clientes (nunca menos de 80%) e ir cobrar ao Estado.

A não ser assim, temo que o desespero leve as pessoas a distúrbios e assaltos a supermercados e outras lojas de bens de primeira necessidade, lá se indo o "bom comportamento que o sr. PR e o sr. PM tanto gabam.

E basta acender um fósforo que o rastilho, depois de semanas de isolamento, está bem aí.

Valia a pena pensar nisto.

R escreveu:

Já nem falo das ridículas linhas de crédito, deixo apenas uma situação específica que diz tudo: numa altura em que as empresas estão em pânico sem vendas e com custos a acumular-se, são elas que têm de suportar as baixas por faltas para assistência aos filhos pelo facto de as escolas estarem fechadas!

Dos 2/3 que os trabalhadores recebem cabe 1/3 ao empregador e 1/3 à segurança social; contudo o empregador no final deste mês pagará os 2/3 e deverá preencher um formulário junto da Seg. Social para que esta posteriormente lhe reembolse o 1/3 da sua responsabilidade.

Nem tenho palavras que qualifiquem isto!

J escreveu:

Lá em casa somos 2 profissionais de saúde. Devido a esse facto não podemos gozar férias neste período.

Temos 2 filhos, um que frequenta o JI e outro que fez 3 anos estava com os avós, maiores de 70 anos um com diabetes e outro com doença autoimune.

Durante as férias da páscoa não tenho como justificar faltas para tomar conta dos meus filhos nem tenho onde os deixar.

Ao contrário do referido pelo Sr primeiro ministro eu apesar de me ter precavido para as férias da páscoa nem férias posso gozar agora.

27 comentários leave one →
  1. Procópio permalink
    27 Março, 2020 11:16

    Considerações oportunas. O kosta anda enojado com o holandês e não tem tempo para atender ninharias.. O outro, ao ver mais longe, arrisca-se a vomitar, mais dia menos dia.
    Nos pasquins os portugueses estão muito satisfeitos com a forma impecável como a geringonça lida com a situação.

    Estocolmo. Agosto de 1973.
    Dois assaltantes invadiram o “Sveriges Kreditbank of Stockholm”. Após a chegada da polícia, houve tiros e a dupla fez quatro reféns, por seis dias.
    Quando os policiais tentaram a libertação dos reféns, eles recusaram ajuda, usaram os seus próprios corpos como escudos para proteger os criminosos e ainda responsabilizaram os profissionais. Um deles acabou por criar um fundo para os raptores, ajuda para as despesas judiciais
    Lisboa. Março 2020
    São muitos mais os assaltantes. Encartados. Inocência garantida.
    Podem acabar condecorados, ou talvez não.

    Liked by 3 people

  2. 27 Março, 2020 11:35

    Concordo com o F.
    Dar dinheiro directamente para as contas das PME é a solução.
    Para todas sem excepção de acordo com o número de trabalhadores a 29 de Fevereiro inscritos na SS.
    Esqueçam reflexões e parvoíces: aos Bancos fazem o mesmo e não são alguns milhares de euros são milhares de milhões.
    Atenção aos números dos milhões de euros …. tenho ouvido cada patacoada nos telejornais de confundir milhões com milhares de milhões e quando é USA ou CE trocar milhares de milhões por biliões … (1 Bilião é 1 milhão de milhões)

    Liked by 1 person

  3. Procópio permalink
    27 Março, 2020 11:59

    jorgeramos, tenha paciência. Milhões, biliões, isso é uma grande confusão.
    Esqueceram-se? Mal agradecidos. Quem sabe fazer contas é o amigo do 44. o silva.
    O perna distribuirá de forma a premiar os mais democratas.
    Já vai sendo tarde, chamem o silva, o povoléu agradece.

    Liked by 1 person

  4. Expatriado permalink
    27 Março, 2020 12:37

    A “novela” Trump continua à toda a velocidade. Anunciam os telecarneiros que os USA são agora o país com mais subida de mortos causadas pelo Conad19. 1000, dizem. Uma desgraça num país de 330.000.000 de habitantes.
    Trump é mesmo um azelha…

    Ainda sobre o Trump que chama “vírus chinês” ao Covid19. O G7 reuniu-se para analisar a crise viral. Foi adiado porque o representante dos USA usou essa expressao, e a manteve, que os outros consideraram racista e recusaram continuar os trabalhos.
    Vão lá saber porquê…

    Liked by 2 people

    • Filipe Bastos permalink
      27 Março, 2020 13:45

      Sem desejar a morte de americanos, que não têm culpa de lá ter nascido, seria bom muito direitalha perceber a tragédia que é o sistema de saúde americano.

      Melhor: deviam ir experimentá-lo na pele. De preferência sem seguro, como 30 milhões de americanos, mas também podia ser com seguro. Veriam na mesma como elas mordem.

      Nos seus caros EUA do seu querido Trampa, há quem recuse uma ambulância porque não pode pagá-la. Não é em Cuba, não é na falida Venezuela, não é na Somália. É nos fantástico EUA, hoje mesmo. A terra dos mamões.

      Gostar

      • André Miguel permalink
        27 Março, 2020 14:55

        Falhaste o alvo. A terra dos “mamões” é Cuba, Venezuela ou Coreia do Norte, cujos “líderes” acumulam fortuna à custa de um povo faminto que nem pode emigrar.

        Liked by 3 people

      • Expatriado permalink
        27 Março, 2020 15:27

        “Tem” razão… os USA escondem que a coberto da escuridão das madrugadas, antes do nascer do sol e antes que as pessoas acordem para o novo dia, andam camiões a recolher os corpos dos que morreram durante a noite nas ruas. Assim como se faz em Bombaim… todas as noites.
        Aquilo é mesmo uma miséria de país, cheio de gente faminta, doente, abandonada na rua da amargura. E não os deixam fugir. Fecharam as fronteiras e têm tropas armadas e com ordem para matar quem se atreva a querer passar para os paraísos do outro lado. Vivem em bairros de lata, sem saneamento. Por isso morrem de doença nas ruas por não terem seguro, como diz com a certeza de falar verdade. Não é? Claro que sim, para si e ignorantes como você.

        Vá dar banho ao cão!!!

        Liked by 3 people

      • Filipe Bastos permalink
        27 Março, 2020 16:38

        Expatriado,

        Respondi-lhe com vários links e factos; a resposta continua bloqueada. Não deve ter agradado.

        Mantenho: vá experimentar por si. Não costuma mandar a malta para a Coreia do Norte e afins? Pois experimente precisar de assistência médica nos seus estupendos EUA.

        Quanto mais grave o motivo e menos dinheiro tiver, melhor. Assim descobre em pessoa o que é precisar e ser-lhe recusado por pura ganância.

        “Aquilo é mesmo uma miséria de país, cheio de gente faminta, doente, abandonada na rua da amargura.”

        V. é tão ignorante, ou tão tapado, que nem sabe que isso é verdade?

        Gostar

      • Expatriado permalink
        27 Março, 2020 17:57

        Voce gosta de terminar os seus comentários com insultos para gerar emoções que geram reacções bélicas. Faço-lhe a vontade: vá bardamerda!!

        Que sabe você se eu conheço ou não os Estados Unidos ou outros países e Continentes? Acha que o meu nick Expatriado foi escolhido por gostar do som da palavra? Vá para o raio que o parta, seu imbecil imberbe. Puto convencido que é dono da verdade e do conhecimento julgando todos os outros são ignorantes. A realidade da vida há-de lhe mostrar o que custa ser um anormal. Vá, se souber fazer alguma coisa, trabalhar.

        Vá, agora vá fazer queixinhas aos gestores do Blasfémias.

        Gostar

      • Filipe Bastos permalink
        27 Março, 2020 19:20

        Se v. se arma em urso, não pode estranhar que lhe chamem urso.

        Ao tentar ridicularizar-me só disse verdades sobre os EUA: o que não falta lá é miséria e falta criminosa de cuidados médicos. Criminosa porque não é por falta de meios; é apenas por ganância.

        Desconheço a sua experiência tal como v. desconhece a minha. Mas há ampla informação disponível. Não é preciso ter vivido sob Estaline para saber que era mau.

        Não é preciso receber uma conta de 700.000 dólares por um parto, como recebeu uma americana, para saber que é uma terra de mamões. E de otários que lhes lambem o cu.

        Gostar

    • 27 Março, 2020 14:52

      Trump será reeleito e eu estarei de bancada a 5000Km a ver a nossa esquerdalha e os Democratas americanos a torcer-se e contorcer-se em dores ventrais e possivelmente anais …. Death to Comunism ! Já agora o Vírus Chinês no fim só matará em grande através da fome causada pelo alarmismo esquerdalho de “Bruxelas”. Sairá daqui uma europa dividida entre extrema esquerda e extrema Direita … e nós venceremos!

      Liked by 2 people

  5. Andre Miguel permalink
    27 Março, 2020 13:02

    Uma perguntinha: não há um jornalista que questione o excelso ronaldo das finanças e o Costa sobre as PPP’s? Perante a eminente hecatombe económica o Estado continuará a pagar qualquer coisa como mil milhões de euros às PPP’s enquanto o SNS está em cacos?

    Vou esperar sentado.

    Liked by 1 person

    • 27 Março, 2020 15:36

      Já se lembraram de comparar as PPP’s do SNS com as das Auto Estradas porque o Costa prepara-se para pagar às concecionárias compensações por quebra de tráfego? Sim … por quebra de trafego!

      Liked by 1 person

  6. Jose Lopes da Silva permalink
    27 Março, 2020 14:12

    Mais uma preocupação, então.

    “Algures no tempo a morte natural morreu. Passou a ter nome. E causa. E o que tem nome e causa pode ser evitado. E se a morte pode ser evitada, então…então exigimos cura, exigimos tratamento, exigimos o fim da mortalidade. Para o velho que só quer descansar. Para o novo cujo corpo não quer funcionar.

    Algures no tempo a cura deixou de ser a exceção e passou a ser a regra. Vivemos agarrados aos gráficos, às curvas aos cuidados e à desumanidade de um quotidiano esterilizado.

    E voluntariamente entregamos trezentos anos de conquistas e avanços civilizacionais às mãos do medo.

    Sinais do tempo. Vivemos mal com a morte. Com a finitude. Vivemos mal com a única certeza de todos os tempos. E se antes sempre tínhamos o conforto de uma vida eterna hoje não sobra nada da Fé. Na falta de Fé, entregamos a nossa vida a especialistas em adiar mortes. Porque é isso mesmo. Adiar mortes.

    Não é a sobrevivência, estupido. É a vida. Lição primeira do primata que o deixou de ser.

    Não é a economia, estupido. É a vida. E não temos que escolher, não podemos escolher, entre a vida e a morte.

    Quanto tempo vai passar até que uma mãe abrace o filho que volta da escola?

    E quanto tempo vai passar até que se voltem a chorar os outros todos que tiveram o azar de morrer de todas as outras causas?

    Não somos imortais. Todos vamos morrer. Mais cedo ou mais tarde. Não escolhemos como morremos. Mas escolhemos como vivemos. Enquanto cidadãos, indivíduos e comunidade. E isto não é vida. Para ninguém.”

    Liked by 1 person

  7. 27 Março, 2020 16:12

    Conclusão, os “bate punhos” não conseguem se aguentar 1 mês sem dinheiro emprestado. E sem um estado que tenha que intervir em seu resgate.

    Gostar

  8. procópio permalink
    27 Março, 2020 17:23

    O sistema de saúde americano não é exemplo. No entanto têm os melhores hospitais, os melhores investigadores,os fármacos mais avançados que outros copiam quando podem.
    https://www.nature.com/articles/s41421-020-0153-3?utm_source=TrendMD&utm_medium=cpc&utm_campaign=Cell_Discovery_TrendMD_1
    Se quiserem e puderem ter uma ideia do que se faz em tempo real leiam ou peçam a quem sabe ler e explicar

    Os tais 30 milhões que não têm assistência, eu estive lá, também os conheço.
    Em regra drogam-se à bruta, fumam, nada sabem fazer, alcolizam-se, muitos violam e assaltam quando lhes dá na gana. Faz-lhe falta o marxismo. As famílias pagam por isso. Venham pois para cá. O nosso sns está pronto a responder às necessidades das pessoas e até dos animais. É só entrar num hospital e ver como os profissionais dão o corpo às balas.
    São 30 milhões que fazem cá falta. Desses, por agora, ainda não temos muitos.

    Liked by 2 people

    • lucklucky permalink
      27 Março, 2020 23:23

      O Filipe Bastos mama no capitalismo e no sistema de saúde americano.
      Que apesar de ser ineficiente devido à regulação, burocracia, aristocracia, mercantilismo – que Filipe Bastos tanto gostam – ainda é do menos mau que se consegue arranjar.

      Liked by 1 person

  9. grangeio permalink
    27 Março, 2020 18:43

    O Trump irá dar dinheiro directamente às pessoas e às empresas.
    Quero ver que argumentos irão as nossas televisões inventar para dizer mal!
    Se calhar nem irão falar no assunto, preferindo dedicar-se às fake news, como aquela história de que o Trump tinha tentado comprar uma vacina a uma empresa europeia

    Liked by 2 people

  10. MJRB permalink
    27 Março, 2020 23:02

    Quase todos os empresários mais os “empresários” tugas, devem ignorar, desprezar, odiar José Teixeira, dono do DST Group de Braga. Extraordinário exemplo !
    Não despediu nenhum trabalhador, ontem contratou mais 46, quer mantê-los porque confia neles, quere-os tranquilos também familiarmente — assim se trabalha em solidariedade e se produz muito melhor.
    Ler e ouvir JTeixeira-empresário é um bálsamo ! MCThomaz DDT, merecida medalha para o homem, carago !

    Gostar

    • lucklucky permalink
      27 Março, 2020 23:25

      Você está bom da cabeça MJRB?

      Liked by 1 person

      • MJRB permalink
        27 Março, 2020 23:36

        Muito bem, obrigado !

        Conheça a actividade da empresa DST Group e como trabalha o empregador e o empregado.

        Gostar

    • lucklucky permalink
      28 Março, 2020 01:03

      Você parece já estar formatado pelo Marcelismo, Costismo, Jornalismo.

      O que é que isso tem que ver com:

      “Quase todos os empresários mais os “empresários” tugas, devem ignorar, desprezar, odiar”

      Bem parecia…se não há trabalho não há emprego. É só uma questão de tempo,

      Liked by 1 person

      • Andre Miguel permalink
        28 Março, 2020 10:42

        A mentalidade anticapitalista.
        Há gente que não sabe que é socialista.

        Gostar

      • MJRB permalink
        28 Março, 2020 11:43

        luck e André Miguel,
        Não estou formatado por ninguém.
        Não sou anti-capitalista, pelo contrário !
        Sugiro mais uma vez que conheçam a actividade da DST Group, como trabalha o empregador e o empregado.

        Gostar

      • Filipe Bastos permalink
        28 Março, 2020 16:08

        É escusado, MJRB: a carneirada direitalha tem a cabeça tão dura quanto a esquerdalha.

        Não há meio-termo possível. Ou come tudo da religião deles, mesmo tudo, ou torna-se um herético. Ou está com eles ou contra eles.

        Escusa de dar links ou referências; eles não os vão ver. Não lhes interessa. As suas bíblias e os seus gurus, as Rands e os Mises da vida, já lhes ensinaram tudo que precisam saber.

        Gostar

  11. MJRB permalink
    28 Março, 2020 20:28

    Filipe Bastos,

    Sim, há quem tente imediatamente travar qualquer hipótese de diálogo com a fronteira “esquerdalha” mais o que lhes vier à cabeça.
    Não “como tudo”, poderei ocasionalmente errar nas análises, mas sou muito esquisito perante o que tentam colocar-me no prato.

    Há, também em Portugal, “empresários”, mais os empresários sérios e os empresários que poderiam económica e financeiramente ter comportamentos humanistas (muitos até rezam nas igrejas aos domingos) e com inteligência se a tivessem, para perspectivar, projectar o futuro próximo…com os seus trabalhadores. Todos lucrariam, é o caso da DST Group.
    Estou-me marimbando se o empresário A é do partido B ou o ao lado é do partido X, desde que sejam empreendedores e repito, sérios, humanistas, inteligentes.
    Conheci e fui amigo de um grande empresário democrata-cristão (já falecido), co-fundador do Partido da Democracia Cristã e do CDS, exemplar com os seus empregados — possivelmente seria aqui no Blas considerado “socialista” ou “comunista”. E lembro-me bem, porque marcou-me, outro exemplo lido na comunicação social há anos, de um empresário do Norte (não me lembro do nome nem a localidade) que no final do ano aumentava o 13º mês e chegou a oferecer um automóvel a cada um dos seus empregados — “mau exemplo” hoje e no Blas, se vivo seria considerado “formatado pelo sicialismo, pelo costismo”.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: