Saltar para o conteúdo

Adeus, Google

14 Junho, 2020

Primeiro, tive que dizer adeus ao Twitter. Senti-me melhor, pelo que recomendo a todas as pessoas que o façam, nem que para o efeito optem por outros estimulantes, como cocaína.

Depois, tive que dizer adeus à HBO. Não é que tenham más séries, só péssimas decisões de marketing contrárias ao espírito original do serviço, como “contextualizar” filmes para que eu saiba que já não posso possuir um escravo para abusar, que o privilégio de ter escravos está apenas reservado às empresas de redes sociais e big data.

Agora, tive que dizer adeus à Google. Já estava um bocado farto do mundo de fantasia que gostavam de criar, como sugerirem perante uma pesquisa “European couple” mais de metade dos resultados com homens negros, algo que não me ajuda em nada a encontrar uma imagem para publicitar um centro de dia para idosos, talvez útil apenas para uma agência de viagens para mulheres solteironas de meia-idade em busca de férias na Jamaica. Não sei exactamente qual é a noção de normalidade do Google, mas a minha é baseada naquilo que mais represente a moda, não a versão idílica da distopia dos resultados. No momento em que todos os PM britânicos têm direito a fotografia menos um deles, soube que aquilo não é para mim.

E sim, se for para cancelar todos os serviços até me tornar ermita ludita, que seja. Ainda tenho os livros não censurados, como o Twain com os “nigger” e o Gil Vicente com o parvo, o tal que teve acesso ao paraíso por, ao contrário destas empresas tecnológicas, ser desprovido de malícia.

57 comentários leave one →
    • chipamanine permalink
      14 Junho, 2020 09:32

      Foi sem querer foi…..e eu também acredito no Pai Natal

      Liked by 1 person

    • Expatriado permalink
      14 Junho, 2020 10:40

      Fui ver o link e vi um comentário que mostrava um vídeo em que umas dezenas de manifestantes pacíficos afagavam o pelo a um indivíduo deitado na rua. A polícia fez um círculo para acabar com aquele gesto humanista. Está minha conversa para que?

      Para dizer que o vídeo desapareceu do Twitter…

      Realmente era demasiada bondade daquela cambada de filhos da puta.

      Liked by 2 people

    • carlos rosa permalink
      14 Junho, 2020 14:57

      O Floyd andava a passar nota falsa.
      O do restaurante roubou a arma ao polícia.
      Que diabo!
      Então agora os pretos também já têm imunidade parlamentar?

      Liked by 1 person

      • lucklucky permalink
        14 Junho, 2020 19:32

        Não interesa que o Floyd andasse a passar nota falsa, nada justifica a estupidez do polícia.

        Gostar

      • carlos rosa permalink
        14 Junho, 2020 23:58

        Qual estupidez qual carapuça.
        Os polícias não podem defender a sua própria vida?

        Liked by 1 person

  1. Expatriado permalink
    14 Junho, 2020 10:21

    O registo do tempo como PM durante a Segunda Grande Guerra também desapareceu. Lenine e Estaline afinal estão vivos…

    Liked by 3 people

  2. 14 Junho, 2020 10:43

    Foi aselhice, diz a Google. Tretas.

    Mesmo que eu estivesse disposto a dar o benefício da dúvida à Google, e já a conheço demasiado bem para tal, o facto de na mesma altura a empresa anunciar que vai substituir no código-fonte dos seus produtos os termos whitelist/blacklist por “palavras mais racialmente neutras” porque pretende “eliminar formas subtis de racismo”… tira-me qualquer dúvida que eu pudesse ter.

    Liked by 3 people

  3. ricardo permalink
    14 Junho, 2020 10:49

    E se pintarem o Churchil de preto?

    Liked by 1 person

  4. 14 Junho, 2020 11:12

    Todas as grandes tecnológicas são as empresas mais beneficiadas pela “globalização”, movimentos como a Histeria Pandémica do Vírus chinês ou esta pseudo insurgência anti racista são obra deles para “proteger” a globalização.

    Liked by 2 people

    • Francisco Miguel Colaço permalink
      14 Junho, 2020 14:28

      Não foi obra deles, mas está a ser aproveitada para gerar a globalização e vencer resistências dos cidadãos conscientes, por poucos que estes ainda sejam.

      Liked by 1 person

    • jppch permalink
      14 Junho, 2020 17:14

      Claro que sim… vi hoje um vídeo dos Beatles “hey Jude” dps amos sessenta onde aparecem negros, sikhs …. que eu saiba não houve tumultos…. estes ocorrem, décadas depois na Europa, onde os filhos mal formados/educados de uma geração sem princípios (que nem teve ou quis ter tempo para os educar) são submetidos a uma educação gramciniana, com dinheiro nos bolsos, para se tornarem imbecis e imbecilizarem o contexto… nada como os mandarem para a Venezuela, Coreia do Norte, China e Cuba, realizarem um trabalho de campo e grafitarem as estátuas…. já agora, inseri-los nos países muçulmanos, com historial de esclavagismo pela África… seria muito bom, como trabalho de campo e angariação de conhecimentos empíricos… talvez tenham saudade destas sociedades liberais, que apesar dos seus defeitos ainda lhes dão de comer

      Liked by 2 people

      • Zé Manel Tonto permalink
        14 Junho, 2020 21:36

        No outro dia vi uma análise a um artigo de uma SJW sobre canções que hoje seriam consideradas ofensivas.

        Entre elas Ebony and Ivory, de Paul McCartney e Stevie Wonder.

        Uma canção sobre pessoas pretas e brancas darem-se bem, seria considerada inaproriada pela malta woke…

        Estes tipos não são bons.

        Liked by 1 person

      • 15 Junho, 2020 14:03

        O próprio ébano e o marfim são racistas. Um piano nem devia ter teclas.

        Gostar

  5. 14 Junho, 2020 11:52

    “(…) “contextualizar” filmes para que eu saiba que já não posso possuir um escravo para abusar, que o privilégio de ter escravos está apenas reservado às empresas de redes sociais e big data.” 👏👏👏👏
    É só isto!!

    Liked by 3 people

  6. Oscar Maximo permalink
    14 Junho, 2020 11:58

    Não é preciso zangar, eles estão cheios de boas intenções, até defendem o multiculturalismo enquanto deitam estátuas abaixo.

    Liked by 5 people

    • Francisco Miguel Colaço permalink
      14 Junho, 2020 14:23

      Considerando que não mata mais comunistas que outro comunista, deixemos ver o seu multiculturalismo funcionar em pleno.

      75% dos delegados à IV internacional foram sendo mortos por outros comunistas nas días décadas seguintes.

      Gostar

      • jppch permalink
        15 Junho, 2020 13:42

        Eram Brancos, não eram… havia lá LGBT e movimentos conexos.? é que os comunistas são muito conservadores relativamente a essas matérias… e não são de contemplações, como a história o comprova

        Gostar

  7. Zé Manel Tonto permalink
    14 Junho, 2020 12:16

    Duck duck go.
    Brave browser.
    Bit chute.

    Quanto menos utilizadores estes tipos vendidos à esquerdalha politicamente correcta tiverem, melhor.

    E agora que vão mandar os trabalhadores trabalhar a partir de casa indefinidamente, pode ser que saiam das suas bolhas de extrema esquerda em São Francisco, voltem para a casa dos pais no Kansas ou noutro “flyover state”, e deixem de achar que 546 géneros é o normal.

    Pode ser que dentro de uns anos trabalhar numa empresa tecnológica deixe de ser activismo politicamente correcto, e censura aos utilizadores.

    Liked by 4 people

  8. Expatriado permalink
    14 Junho, 2020 12:30

    Que aconteceu a esta rubrica diária e ao comentário de opinião aos sábados de Alberto Gonçalves?

    https://observador.pt/programas/ideias-feitas/

    Será que está doente? Ou foi removido, tal como Churchill no Google, para não atrapalhar?

    Se foi esta última hipótese, então adeus Observador!!

    Gostar

  9. Naco permalink
    14 Junho, 2020 13:45

    Eu sou português de Portugal mas o negro português não é de Portugal e naturalmente cria-se sempre um certo embaraço que não será de racismo mas de diferença . Nós os alentejanos também somos diferentes .

    Gostar

    • Francisco Miguel Colaço permalink
      14 Junho, 2020 14:18

      E o negro português, neto de negros que vieram nos anos 80? É africano?

      Gostar

      • Zé Manel Tonto permalink
        14 Junho, 2020 16:08

        É uma questão interessante.
        Alguns sim.
        Outros só o são na altura de renovar o cartão do cidadão.

        Eu uso este teste: se falam entre si em Português, sim. Se falam entre si em crioulo, não.

        Se querem ser portugueses não é só nos documentos de identificação.

        Liked by 2 people

      • Francisco Miguel Colaço permalink
        14 Junho, 2020 20:02

        Não sei se sabe, mas o crioulo nasceu no Império Português.

        É política do Estado Português ensinar português aos filhos e netos dos emigrantes, encorajando a que falem a nossa língua em casa nos seus países de nascimento. Devenos parar?

        Aquela militar negra que cantou O Amor a Portugal deve ser expulsa do exército por não ser suficientemente portuguesa? (Vídeo que recomendo no YOUTUBE, vão ver.) Os comandos negros que lutaram connosco pela manutenção de Portugal na guerra colonial não eram suficientemente portugueses? A nossa selecção de futebol tem de ser expurgada de jogadores de cor?

        Santa paciência! Qualquer negro, indiano ou cigano que aqui trabalhe ou estude e faça a sua vida honestamente, sem se pendurar nos sistemas de assistência social, é tão português quanto eu. E merece ser tão considerado quanto eu.

        Se há coisa que a vida me ensinou é que o mesmo sangue vermelho que corre nas minhas veias corre nas veias de uma qualquer outra pessoa. Passada a camada de pele, somos todos iguais por dentro.

        Mais: as pessoas devem ser julgadas pelos seus talentos e pelo seu carácter, sem discriminações ou paninhos quentes. Qualquer outra coisa é negar a evidência de que somos todos filhos do mesmo Deus, e que se Ele não nos distingue pelo tom de pele, também eu não devo distinguir.

        Portanto, se querem falar suahili ou lingala ou kimbundu ou crioulo ou mandarim ou russo em casa, estão completamente no seu direito. Se o falam na rua, estão no seu direito. Se falarem russo ou mandarim perto de mim, pode ser que eu lhes responda nas mesmas línguas, se me chamarem macaco branco.

        Gostar

      • Zé Manel Tonto permalink
        14 Junho, 2020 21:45

        “É política do Estado Português ensinar português aos filhos e netos dos emigrantes, encorajando a que falem a nossa língua em casa nos seus países de nascimento. Devenos parar?”

        Eu não vivo em Portugal, não pago impostos aí, para manter o pagode. Façam o que quiserem. Mas se pagasse, seria contra.

        “Qualquer negro, indiano ou cigano que aqui trabalhe ou estude e faça a sua vida honestamente, sem se pendurar nos sistemas de assistência social, é tão português quanto eu. E merece ser tão considerado quanto eu.”

        Não percebeu o argumento.
        Se se integrarem, e viverem no país o tempo mínimo exigido por lei, são Portugueses.
        Se não se integrarem, não devem ser.
        Se não falam Português no dia a dia, não estão integrados, e podem ter os papeis todos que quiserem, que eu não os consideros Portugueses, e certamente há mais gente que partilha desta opinião.

        Essa ideia que toda a gente pode ter a nacionalidade vai dar nos bairros de Paris onde há gerações inteiras já lá nascidas, mas que nunca deixaram de pensar e de agir como argelinos. E de vez em quando gritam que “há lá um snack-bar”.

        Liked by 1 person

      • Filipe Bastos permalink
        15 Junho, 2020 01:48

        Francisco, a nacionalidade resume-se então ao país onde se vive ou trabalha? Um chinês que compre (honestamente) um visa gold, sem saber nada sobre Portugal e sem falar uma palavra de Português, é tão português como v.? Se eu me mudar para a Nigéria e pagar lá impostos, posso considerar-me nigeriano?

        Zé, vive em Inglaterra. Se me encontrar em Londres fala comigo em Inglês ou Português?

        Liked by 1 person

      • Zé Manel Tonto permalink
        15 Junho, 2020 07:12

        Eu nunca disse que sou inglês.

        Gostar

      • Filipe Bastos permalink
        15 Junho, 2020 15:23

        Fair enough.

        Gostar

      • Francisco Miguel Colaço permalink
        15 Junho, 2020 17:43

        Não disse que são portugueses, mas que quem vier por bem tem todo o direito de morar aqui. E até são desejáveis. Bem sabemos que um bom imigrante é melhor que um maus natural.

        Se querem pensar-se como congoleses, chineses, mexicanos ou peruanos aqui em Portugal, tanto se me dá como se me deu, provisto que as leis e os costumes do país sejam respeitados. Assim agi quando estive lá fora e nunca deixei de me pensar português. É não me consta que me quisessem obrigar a ser congolês, camaronês, russo, angolano, holandês, inglês ou estadounidense quando vivi nesses países. Se quiseram, nunca me disseram.

        Portugal é uma nação constituída de portugueses. Não de raças. Não de identidades ou de procedências. Não me importo de ter brasileiros no meu prédio, desde que sejam cordatos e honestos. Se querem viver aqui, fazer cá vida é ter cá filhos, antes esses que muitos escarralhados e vermilhóides que todos os dias por cá fazem o desprazer de se fazerem notados.

        Gostar

      • 15 Junho, 2020 19:17

        Agora é só preciso alguém definir o significado de “quem vier por bem” e decidir se isso inclui o D. Afonso Henriques e os visigodos.

        Gostar

      • Zé Manel Tonto permalink
        15 Junho, 2020 18:24

        “Não disse que são portugueses”

        Falso. Escreveu o seguinte:

        “Qualquer negro, indiano ou cigano que aqui trabalhe ou estude e faça a sua vida honestamente, sem se pendurar nos sistemas de assistência social, é tão português quanto eu. E merece ser tão considerado quanto eu.”

        Eu discordo. Não é por viver e trabalhar num país que passa a ser tão nacional do país quanto os nacionais.
        Isto é aceite de uma forma tão ampla pela população em geral, que até eu e o Filipe Bastos concordamos, e passamos a vida a discordar.

        “quem vier por bem tem todo o direito de morar aqui. E até são desejáveis.”

        Discordo.

        Um imigrante que não tenha qualificações para fazer mais que um trabalho básico, e que pague pouco, paga poucos impostos, e dá prejuízo ao país. Se trouxer filhos, mais prejuízo dá, pelo menos até serem adultos.

        Tem que haver uma análise custo-benefício.

        Um imigrante com formação e/ou experiência numa área que o país necessite, com perspectivas de um emprego que pague o suficiente para a pessoa “dar lucro” ao país, parece-me bem.

        Um imigrante quase analfabeto na sua língua tribal, quanto mais numa língua Europeia, que não saiba executar nenhuma tarefa que não possa ser executada por quem já cá está, não vale a pena.

        Há um estudo interessante feito na Dinamarca. Contabiliza os impostos pagos por segmentos da população, custo de serviços do Estado para essas pessoas, e custo dos serviços do Estado para os filhos (crianças em princípio não trabalham).

        As conclusões são que Dinamarqueses dão lucro. Imigrantes Europeus dão lucro. Imigrantes extra-Europeus dão prejuízo, ainda antes de entrar com os filhos nas contas. Imigrantes extra-Europeus+filhos dão um prejuízo brutal ao Estado Dinamarquês.

        Parece-me um motivo muito bom para ser selectivo com quem entra.

        Liked by 1 person

  10. Isabel permalink
    14 Junho, 2020 14:20

    Enquanto a maioria tiver contas de e-mail no Gmail, a Google continua a controlar tudo. Mudar para outro operador não altera nada no modo como se comunica.
    Atenção que o Yahoo também já pertence à Google ( ou a outra das gafam ).

    Liked by 1 person

  11. Jornaleca permalink
    14 Junho, 2020 15:22

    Só agora? Mais vale tarde do que nunca.

    A lista de crimes de Facebook, Google, Twitter, Zoom, e muitas outras empresas tecnológicas é tão comprida.

    Quantos de vós têm um computador com uma câmara no topo? E quantos de vós é que a tapam com um bocado de papel e fita?

    Ou mais um exemplo actual.

    As empresas Apple, Amazon e Google oferecem aos seus clientes um aparelho, para terem em casa, e que finge trabalhar com inteligência artificial (tudo mentira, só propaganda) e permite pôr perguntas. Sucede agora, que cada vez que o cliente fale em casa que “All Lives Matter” por exemplo, o aparelho dá uma lição ao cliente que não é objectiva, mas politicamente correcto. Espalham através duma programação criminosa a propaganda dos racistas da esquerda: uma variante é dizer, que “All Lives Mater” é correcto, mas que “Black Lives Matter” é ainda mais importante e superior. E assim para a frente.

    Sabias-se que a Wikipedia iria ser um grande fracasso, como um fundador já veio admitir em público.

    O homem moderno não tem inteligência e nem cultura que vale a pena mencionar. Ele deixa-se enganar por qualquer burro que apareça.

    E quando chegar a tecnologia 5G ainda vai ser muito pior.

    É bom lembrar, que o mundo funcionava melhor, antes destes porcos e esterco da humanidade controlarem essas empresas. Com essas mentes malvadas, a liderar, qualquer progresso tecnológico vai tornar-se num inferno para quem querer ser livre e independente.

    Por isso, é bom saber, que qualquer bom trabalhador, consegue ouvir (ver qualquer computador) e ver (através da câmara do computador) o que o cliente faz em sua casa ou no trabalho. O mesmo é válido para qualquer Smart Phone.

    As galinhas que não saibam defender-se estão feitas ao bife.

    Os crimes à base de “roubo de identidade”, por exemplo, estão aumentando a um nível assustador.

    Cada computador é tal complexo, que não existe segurança perfeita. A segurança começa já antes de o usar.

    E a melhor arma na Internet é mentir.

    Liked by 2 people

  12. Filipe Bastos permalink
    14 Junho, 2020 15:42

    Sair do Twitter, do Facebook e do Instagram é fácil. Eu, tal como certamente outros, nem lá entrei e não sinto falta alguma.

    Sair do Google é muito mais difícil. É tão pervasivo que assusta. Do Gmail ao Maps, passando pelo Android, Blogger, Calendar, Chrome, Docs, Drive, Scholar, Waze, Youtube… o desaparecimento do Google mudaria quase tudo. Até as fonts, mapas e estatísticas dos sites deixavam de funcionar.

    Por muito que falem às pessoas em mozillas e duckducks, não poder abrir o Chrome, ir ao Google e encontrar logo o que querem deixaria incontáveis milhões perdidos, como crianças abandonadas. Só lhes faria bem, mas hoje parece impensável.

    Como disse o bot Jornaleca, que acerta uma vez por mês, os grandes mamões tecnológicos são o instrumento perfeito para controlar as massas. E os fãs direitalhas comem tudo com o pão, graças ao sagrado capitalismo. Estaline e Mao nem sonhavam com tanto.

    Gostar

    • 14 Junho, 2020 15:45

      Não precisa de conta para isso tudo. E se precisar pode ter uma conta de lixo para acesso para cada um deles separadamente.

      Liked by 1 person

    • Filipe Bastos permalink
      14 Junho, 2020 16:07

      Qual a grande diferença de ter conta ou não? Continua a usar-lhes os serviços e os servidores, a fornecer-lhes dados, a depender deles.

      Mesmo que não saibam que é o Vítor Cunha, e se quiserem mesmo descobrem, basta-lhes saber que é homem, português, profissão tal, localidade tal, ensino superior, compra livros, gosta de carros antigos, louras peitudas, etc.

      Para a big data Vítor ou Filipe são irrelevantes; somos meros arrays de dados que se podem compilar, somar e vender. Os governos sim, podem querer saber se é o Vítor ou o Filipe, para nos controlar ou coagir.

      Em ambos os casos, evitar o Google torna-o quase um ludita. É possível, mas dá trabalho e será olhado de lado como um maluquinho da conspiração. Nem é preciso dizer que o 11/9 foi uma palhaçada americana.

      Liked by 1 person

    • 14 Junho, 2020 19:36

      Use o Edge e o Mozilla.

      Gostar

    • Jornaleca permalink
      14 Junho, 2020 20:08

      @Filipe Ignorante e Malvado Bastos Informático

      Citação:
      “Como disse o bot Jornaleca, que acerta uma vez por mês, os grandes mamões tecnológicos são o instrumento perfeito para controlar as massas. E os fãs direitalhas comem tudo com o pão, […]”

      Errado!! O bot “@Filipe Ignorante e Malvado Bastos Informático”, que acerta só uma vez em dez mil anos, mente descaradamente outra vez, de propósito ou não é igual.

      É só a canalha da esquerda que cai nas mentiras dessa gente marxista. A prova são os EUA por exemplo. É que em Novembro 2020 vão notar mais uma vez, e as pessoas não se deixam enganar pela esquerda mafiosa. Após quase cinco anos de calúnias, intrigas, contra Trump, elas não as engolem.

      A esquerda é o burro. A diretia a inteligência.

      E não tem nada de ver com o capitalismo, caracol. O Silicon Valley está nas mãos da esquerda radical e putana. Faz muitos anos. Nenhuma novidade.

      A intenção dessas putas da esquerda terrorista é modificar o ser humano e transformar o mesmo numa máquina ou unir o mesmo com a máquina, para ultrapassar DEUS e dominar o universo, seu grande ignorante e malvado.

      Hahahahhahahahahaah.

      FUCK STALIN
      FUCK MAO
      FUCK FACEBOOK
      FUCK THE WHOLE LEFT

      A esquerda já está derrotada, só que ela ainda não o sabe. E em Londres, ontem levaram nos cornos e na cara, não tiveram mais coragem de derrubar monumentos.

      Hahahahhahahahaah.

      Nem em informática está ao mais alto nível, seu ser arrogante.

      Gostar

    • Jornaleca permalink
      14 Junho, 2020 20:22

      Até hoje a esquerda provou sempre, que só sabe destruir riqueza e encher os próprios bolsos.

      A Venezuela é um dos países mais ricos do mundo, mas a inveja e a incompetência da esquerda incompetente tão grande, que arruinaram por completo o país. Mas há mais exemplos, claro.

      Onde existe riqueza ela desaparece nas mãos desses filhos da puta da esquerda.

      Onde há pobreza a mesma canalha não deixa os outros trabalharem, mantêm os na pobreza e rouba também o pouco a aqueles que conseguem mesmo nessas circunstâncias criar algo.

      O pensamento de toda a esquerda é malvado e incompetente.

      Fique na sua área “informática”, que nem sequer aí, consegue endireitar-se, talvez. Muito não sabe, isso é certo.

      A esquerda (com esse pensamento incompetente) é só boa morta ou na prisão. Ninguém precisa de burros a mandar em quem sabe.

      A esquerda não quer que mandem neles, mas querem mandar nos outros. É por isso, que vós mereceis porrada de manhã à noite. Em princípio, e absolutamente perverso, doente.

      Liked by 1 person

  13. Mario Figueiredo permalink
    14 Junho, 2020 16:43

    Vitor, o caminho a seguir é o de motores de pesquisa descentralizados. “Searx” é o que uso há 4 anos, desde que deixei de utilizar o Google. O Vitor pode até criar, se desejar, o seu próprio servidor (instância, como lhe chamam) e decidir como é que pretende que o seu motor de busca se comporte e quais os motores de pesquisa que pretende agregar. Vale a pena dar uma vista de olhos.

    Terei todo o gosto em ajudar, se precisar de algum apoio. Mas o Vitor pode também simplesmente apontar o seu browser para uma qualquer instância pública do Searx (há muitas) se não quiser manter a sua própria.

    https://searx.me/

    Liked by 1 person

    • 14 Junho, 2020 19:38

      TOR é uma solução ,ais simples. Basta usar para ter alguma “cobertura”, configurado ou fazendo parte da rede Tor … It’s “The Onion”…

      Gostar

    • 14 Junho, 2020 19:51

      Muito bom!

      Liked by 1 person

    • Jornaleca permalink
      14 Junho, 2020 21:04

      Cuidado com isso, porque a coisa é um pouco mais complicada. A Google tem um quota de mercado, dizem, de quase 95 por cento. A número dois a seguir, a Bing (Microsoft) só uma de 2 por cento mais ou menos. O resto, mesmo a tal searx.me nem aparece em muitas listas. Isto só em relação à quota de mercado. Em relação à quantidade de dados, a Google domina também o mercado e de que maneira. Eles têm a tecnologia superior.

      Por exemplo. Eu uso a duckduckgo.com.
      Qual é oficialmente a filosofia da duckduckgo.com?

      Eles prometem querer distinguir-se da Google e prometem, salvo erro, não querer saber nada sobre o cliente que faz a pesquisa. Dizem que não juntam dados. Que favorecem a privacidade. Mas quem trabalha na área da informática sabe que isto é só ar quente. Mais nada. Não tem valor nenhum. É só uma questão de confiança. Esperamos que assim seja, mas uma verificação é impossível.

      Oficialmente a duckduckgo.com tem programas próprios, “search crawler”, mas também usa os resultados das pesquisas da Google e de outras máquinas se acharem oportuno, salvo erro. Fazem uma certa mistura.

      De valor é isto:
      1. Nada, nadinha na Internet é de borla. Tudo tem um preço.

      Sabendo que as pesquisas são manipuladas e censuradas, sistematicamente, é da maior importância. Não quer dizer que cada pesquisa seja assim. Mas quem não contar com censura é ingénuo. Uma pesquisa nada tem de ver com veracidade. Todos resultados devem ser verificados com o maior rigor. E para poder o fazer, a pessoa tem que perceber muito da matéria.

      Eu tenho o meu próprio pesquisador. Mas a quantia de dados na Internet é tão grande, e sobe de dia para dia, que ninguém, nenhuma máquina de pesquisa, consegue aperceber-se de tudo. Google é a empresa que junta mais dados e não esquece, qual computador, utilizador procurou o quê. Privacidade zero!!

      Mas os outros também o fazem. É de esperar que o fazem. Se não o fizerem, muito bom, mas não é credível. Está demasiado dinheiro em jogo.

      E censurar, todos censuram e manipulam. É de esperar. Lógico. Se uma pesquisa der um resultado de 25.000 links, tem que a haver uma maneira de manipular, para decidir quem é que aparece nos primeiros dez lugares e assim para a frente. Isto também é censura e manipulação.

      E já repararam, que Google, por exemplo, arroga-se de dizer, que a tal pesquisa foi feita em tantos segundos e deu tantos resultados? Mas, quem tivesse o tempo todo, de ver todos os resultados, ficaria muito decepcionado. Porque eles só mostram efectivamente uma muito pequena parte dos tais resultados, que dizem ter encontrado. Uma muito pequena. A maior parte é ilusão.

      O resultado de uma pesquisa ou qualquer pesquisa nada tem de ver com a veracidade ou a qualidade de informação. Nadinha. Para isso é preciso uma outra coisa, que nem Google nem outros alguma vez vão conseguir.

      Contar com censura e manipulação é obrigatório, cada vez que se faz uma pesquisa. E a Google, os erros que tenha ou não, é o líder absoluto, em quantidade de dados. Ninguém os vai ultrapassar tão depressa.

      Mas usando Google, sabendo que eles mentem e censuram, é de maior valor, do que fazendo-o e esquecer estes pormenores decisivos.

      E melhor é, usar sempre várias máquinas de pesquisa, não só uma.

      Mais melhor é, mentir à Google. Simular procurar certas coisas, que não correspondem à verdade. Google é uma máquina muito estúpida. Iludir não custa nada. Usar os métodos da STASI alemã, praticar desinformação sistemática e assim tornar as informações de Google sobre “nós” sem valor efectivo.

      É tudo muito ar quente.

      Liked by 1 person

  14. Buiça permalink
    14 Junho, 2020 17:39

    Era uma questão de tempo até os poderes de facto começarem a tentar controlar a “aldeia global” anarca. Não faltará muito mais para alguns posts do blasfémias começarem a aparecer com avisos politicamente correctos nos motores de busca, ou não aparecerem de todo.
    Os impérios não duram muito sem o controlo das narrativas.

    Liked by 1 person

  15. Olympus Mons permalink
    14 Junho, 2020 18:44

    Como na queda do império romano temos que voltar para o província, para o campo, e deixar roma arder porque já não é possivel salvar. Quando se devorarem uns aos outros voltamos. Nada de novo, é só a história a repetir-se.

    Liked by 2 people

    • Zé Manel Tonto permalink
      14 Junho, 2020 21:50

      Para a queda do Império Romano também contribuiu terem deixado entrar tudo o que era bárbaro.
      Coitados, eram refugiados de guerra, a fugir dos Hunos.

      Isto chateia-me um bocado. Estas conversas de refugiados, covid, BLM, bastava saber um bocadinho de História e saber analisar estatísticas, para perceber que é tudo uma grande tanga.

      Talvez por isso História e Matemática sejam das disciplinas mais mal tratadas nas escolas. Quem perceber um bocadinho das duas, e souber interpretar um texto, não papa o que as tvs e facebooks debitam.

      Liked by 2 people

      • Francisco Miguel Colaço permalink
        15 Junho, 2020 22:47

        Não entraram como refugiados, mas a convite dos romanos, para repovoar zonas que estavam desertas pela implosão populacional do fim do Império. Os romanos simplesmente deixaram de se multiplicar.

        Lembra-me um continente qualquer neste planeta…

        Liked by 1 person

  16. EMS permalink
    14 Junho, 2020 18:53

    Mas o Victor deve ser outro dos tais que têm o Google convenientemente avariado.
    Fiz a busca por “european couple” e só me apareceram pessoas com um ar muito caucasiano.

    Gostar

  17. 14 Junho, 2020 19:23

    Desculpe Victor mas no “googale” as 19:00 A foto do Primeiro Ministro Winston Churchill esta la todinha. Talvez porque o The Sun e outros jornais Ingleses descobriram isso o “googale” voltou atras. Mas temos de desculpar isso os colaboradores comunonazis do googale estao desnorteados, os pretos racistas comecaram ontem a ser malhdos. LOL

    Liked by 2 people

  18. chipamanine permalink
    14 Junho, 2020 22:26

    Este é o “novo conhecimento” instantâneo da nova geração……num segundo uma criança fica a saber que Churchil não tinha sequer foto e minutos depois já tem. E quem diz foto diz tudo o resto.
    É isto que os deslumbrados chamam de tempos novos que as avózinhas não percebem
    O tempo dos imbecis

    Liked by 2 people

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: