Saltar para o conteúdo

Estamos todos salvos!

20 Agosto, 2020

Vem aí a vacina! Melhor: vêm aí 7 milhões de vacinas testadas em ratos, cobaias e talvez na filha do Putin, se considerarmos que 1) odeia a filha ou 2) uma pequena injecção de soro fisiológico pode fazer maravilhas.

Nunca na história fora de maus filmes houve tantos idiotas ansiosos por experimentar uma inoculação de agentes desconhecidos para tentar evitar uma doença que pode atingir 0,2% da população mundial. Ainda dizem mal da heroína, não sei bem porquê.

O meu receio com os voluntários que vão enfrascar com sabe-se lá o quê para combater sabem lá eles o quê é que com isso as cidades percam a beleza fascinante da burqa facial e acabem com as limitações higiénicas que tanto jeito têm dado para exterminar velhos por abandono e falta da assistência. Quer então dizer que as escolas vão abrir? Que as pessoas vão voltar a uma vida normal em que já nem fingem preocupar-se com o outro? Já podemos ir ao restaurante e ter a certeza que os talheres não foram usados pelas gentes de Mora?

Se há uma vacina, precisamos de confiança. Queremos ver o senhor presidente, a senhora Freitas da DGS, os membros do governo e todos os líderes parlamentares a tomarem a injecção, numa bela cerimónia como aquela da libertação do Paulo Pedroso ou ainda mais espectacular (é difícil), com direito a transmissão televisiva. Se transmitiram a primeira alunagem há mais de 50 anos não vejo motivo para que um momento tão digno não fique nos anais da história mediática.

34 comentários leave one →
  1. Weltenbummler permalink
    20 Agosto, 2020 18:30

    os idiotas distribuem-se por todo o esfarrapado tecido social de modo descendente

    Gostar

  2. Ana C. permalink
    20 Agosto, 2020 18:31

    👏👏👏

    Liked by 1 person

  3. 20 Agosto, 2020 19:36

    Não se percebe. Tanto diz que a vacina é um perigo porque uma vacina precisa de décadas a ser testada, como diz que é soro fisiológico.

    Mas em que é que ficamos.

    O vírus é um vírus ET ou qualquer coisa desconhecia pior que poliomelite ou ébola, ou é precisamente o que dizem, uma mera gripe, para a qual nunca houve qualquer crise ou histerismo em se levar a vacina.

    Ou agora consegue-se fazer o pleno do malabarismo de Circo Chen em que o placebo da teoria da conspiração do medo, tanto pode ser perigoso, com direito de salvaguarda de saúde pela sua recusa, como um placebo para se continuar a matar velhos?

    Há pancas que me ultrapassam.
    Quando se espera que os malucos têm de ser analfabetos aparecem os letrados, e sem QI negativo, ainda mais marados

    A da gripe normal, também é para recusar ou deve ser mesmo aconselhada? só por coisas pq já nem se percebe o que o clã dos médicos também pretende fazer passar, por portas travessas ou em segredo.

    Gostar

  4. 20 Agosto, 2020 19:39

    Se é para ultrapassar os seguidores do André Dias que já partilham ambos, aí sim, está no bom caminho a vai ter aquela troupe anti-vacinas, que vive à conta da imunidade de grupo a bater palmas e a pedir para contratar também o Garcia Pereira e maila citação da Constituiçãozinha.

    Gostar

    • 20 Agosto, 2020 19:44

      A vacina da gripe comum tem anos de uso e um batalhão de ensaios clínicos. Esta é um unicórnio.

      Gostar

      • 20 Agosto, 2020 19:56

        Mas todos os anos tem variantes do mesmo que não precisam de décadas de espera.

        E esta é ou não é uma variante do mesmo?

        Não é ET. No máximo poderá fazer praticamente nada. E isso é bera porque o que este vírus mostra é que, por nem ser muito letal, tem maior capacidade de se manter e mais hospedeiros por muito mais tempo.

        Eu li e tentei informar-me o máximo acerca da dúvida de ser criação de laboratório ou não.
        Entendi que é demasiado perfeito, como tudo o que apenas a Natureza consegue, para ser manipulação artificial.

        Mas, daí a ter havido incubação em gente e não apenas mais hábitos alimentares vai muito.

        Porque há milénios que os humanos contactam com os morcegos e nunca tinha sido assim básico de morcego passar a pangolim e vai um VIP chinoca e pede pangolim e a coisa entra no ADN ao jantar.

        Gostar

      • 20 Agosto, 2020 20:24

        Entretanto, para enfrentar o desconhecido, acaba com consultas de rotina, passa a fazer consultas pelo telefone a velhos incoerentes, deixa descompensar toda a gente por falta de assistência, adia cirurgias programadas para são nunca à tarde e mete crianças de 6 anos a aprenderem a ler e a escrever em frente a um televisor. Nada mau para uma fortuna desperdiçada em testes a assimptomáticos que nem tem especificidade para este vírus em concreto e que acabou a matar tantos portugueses como metade dos que habitualmente morrem por uma infecção respiratória comum. Nada mau para um vírus tão pouco conhecido.

        Pouco importa a responsabilidade da China: foi o governo de Portugal que acabou com a Páscoa.

        Liked by 3 people

      • 20 Agosto, 2020 19:57

        Se esta fosse um unicórnio v. era obrigado a admitir que o vírus também é.

        E isso contraria toda a palermice que anda a dizer para fazer passar a treta como inócua.

        Gostar

      • 20 Agosto, 2020 20:00

        Eu nunca disse que era inócua. Felizmente, a montanha pariu um rato. Pouco perigoso? É. Mata sobretudo pessoas com outras patologias. Ninguém parou o planeta pela SIDA, mas também ninguém se lembrou de dizer que o Freddie Mercury morreu de gripe.

        A vacina é um unicórnio porque não existe. Pode existir um protótipo, uma tentativa, mas aquilo a que normalmente se chama vacina é algo que comprovadamente tem benefícios. Desta coisa não sabe absolutamente nada é mesmo que seja bestial só o saberá daqui a vários anos.

        Liked by 1 person

      • 20 Agosto, 2020 20:01

        Olhe- só me lembro do Cronenberg para a militância de negacionismo e desejo de contaminação.

        É o crash e o chatos assassinos- “Disease is the love of two alien kinds of creatures for each other” um diálogo dos chatos que podia usar para lema.

        De nada, pela ideia.

        Gostar

      • 20 Agosto, 2020 20:09

        A SIDA nunca teve a capacidade de propagação e método de propagação que este tem.
        E também ninguém morre de SIDA. Morrem de patologias derivadas dela.

        Deixe de tentar falar comigo como fala com mongos.
        Claro que a diferença está no desconhecido acerca deste e na capacidade de contaminação para a qual não existe sequer “memória” no organismo como existe para a gripe e seus diferentes estirpes anuais.
        Para a gripe temos tratamento e para este não e esta merda apanhou estupidamente o mundo desprevenido.

        Foi tudo ao mesmo tempo. Um caso único em séculos.
        Claro que os efeitos vão ser de meter medo ao susto e por isso mesmo, acho de um cinismo e de uma cretinice andar-se a deitar água na fervura para as responsabilidades da China, ao mesmo tempo que se quer fazer por causa real da maleita os modos de a evitar.

        Gostar

      • 20 Agosto, 2020 20:13

        Exactamente o meu ponto. Quantos morreram de Covid?

        Gostar

      • 20 Agosto, 2020 20:21

        Não é preciso sofrer de patologia alguma para se quilhar se o apanhar.

        O meu caso é um exemplo.

        Sou super-saudável, Sempre me chamaram “uma força da natureza”.
        No entanto nasci com a porcaria de um defeito de fabrico e vive a prazo.

        Caguei nisso e fiz vida mais que normal. O que me deu saúde compensatória que, no entanto, não evitava, como soube há 2 anos que podia ter morrido a qualquer altura.
        E, pior que isso, ficar completamente inutilizada e com falência geral de todos os órgãos a partir de há 2 anos.

        Como sou racional consultei e pedi opinião a quem sabe a sério. Eram contraditórias as opiniões.

        Arrisquei a operação que só à segunda também acertou. E só depois de abrirem confirmaram o que ainda era pior e que nem as máquinas “fotografavam”.

        Rejuvenesci uns 30 anos. Embora tivesse tanta genica mesmo no estado grave em que estava que nem gente da minha idade me acompanhava. E nem acreditavam.

        E com isto, tal como até aqui, desde que nasci, significa apenas que não posso sequer apanhar uma mera infecção de dentes.

        É básico. Não é?

        E é a mim que querem ensinar o que é “ter medo da morte” quando ouvi isso desde que me conheço e nunca pensei nem a atraí?

        Vão-se catar e larguem a cartilha das tabelas e dos perigos e respeitem as pessoas que fazer isso é mera obrigação de educação.

        Custa assim tanto prescindir de quê? usar a treta nas fuças e desinfectar as mãos e não se roçarem nem mandarem bafo para quem está por perto?

        Por favor! caprichos de mimados caprichosos nem em crianças se deve alimentar.

        Eu, que pertenço mesmo a grupo de alto risco e não é por questão etária nem patologias divirto-me, trabalho, faço a vida normal.

        E nem tenho carro e preciso de me deslocar e não arrisco transporte público.

        Resolvi esse detalhe comprando uma bicicleta lindinha. É juntar o útil ao agradável.

        Porque tenho instinto de vida e nunca tive pachorra para quem se queixa sem razão.

        Não suporto a acedia. Na Idade Média, a acédia, juntamente com a soberba eram considerados os piores pecados.

        Hoje em dia esbarra-se com palermas de casta, bem instalados, com vidinha tranquila em tele-trabalho que são muito crentinhos e rezaram muito com a família ao jantar e agora andam para aí, armados em besta, cheios de soberba e acedia a chagar até os padres que cuidam da higiene.

        Gostar

      • 20 Agosto, 2020 20:26

        A Zazie está a centrar-se no uso da máscara enquanto se cancela a Páscoa, o Santo António e o São João?

        Gostar

      • 20 Agosto, 2020 20:23

        Morreram os que apanharam. Tal como com a SIDA.
        Tal como com infecções bacterianas hospitalares. É uma maravilha de complemento para a eutanásia.

        Gostar

      • 20 Agosto, 2020 20:34

        Como pode dizer isso? Então um tipo tem uma insuficiência cardíaca grave, tipo 4, apanha o Covid e morre disso? Então é como o tipo com SIDA há 4 anos que morreu de uma tuberculose. Ou como a própria Zazie diz noutro comentário, não morreria de uma infecção nos dentes e sim pela incapacidade do corpo, por outro motivo sério, conseguir lidar com a infecção.

        Gostar

      • 20 Agosto, 2020 20:39

        A cena dos médicos que aproveitaram a coisa é melhor nem falar,

        A ver se recusaram o bonus das 35 horas.
        A ver se há coragem para o retirar.

        Há corporações que pura e simplesmente aproveitam o barriguismo.

        E o governo a merda que fez foi tardar em fechar as fronteiras e tardar em se informar.

        Tivemos sorte por chegar sempre tudo cá mais tarde. Mas isso é de ordem geográfica não é mais nada.

        As estatísticas alarmistas não fizeram matanças. Mas há confinamento muito maior ainda agora em Inglaterra e esses vão-se tramar com isto e com o Brexit.

        O mundo apanhou com a merda e as nacionalidades e tradições dos povos é que ajudaram a proteger-se.

        No Uzbequistão a coisa é mesmo exagerada porque lá nem os remédios o Estado fornece em doença alguma, Então aquilo continua tudo fechado e só velhos doentes recebem 100 dólares.
        O resto não pode sequer usar transporte público. Só existe UBER e está tudo em casa.

        Vai ser morrer à fome. E nem os bons dos ultravioletas do vigarista do André Dias ajudam. Nem com sol o tempo todo e 50 graus.

        E na Ucrânia os aldeãos usaram a mesma tradição que se usou na pneumónica .Barricaram literalmente aldeias limpas e não deixaram entrar intruso.

        Estou a par do que se passa em muito lado, por relato directo. E as coisas nuns sítios, como cá, precisam de ordem por polícia e noutros basta recomendar porque o povo é mais civilizado.

        Em Macau acredito que não é preciso ditadura .Eles funcionam assim- são pragmáticos e têm a noção do Bem Comum e estão habituados a este tipo de merdas que para nós é novidade.

        A última coisa que a populaça labrega que mata na estrada porque sim, porque o carro é dele e a velocidade idem, precisa é quem ainda os deseduque mais e instigue a não respeitarem o próximo.

        Até parece que desconhecem o comportamento desta juventude nas aulas ou da mongalhada que vive em casa dos papás e se está nas tintas para tudo que vá mais longe que a responsabilidade para com o smartphone.

        Gostar

      • 20 Agosto, 2020 20:46

        Pois. Morreria por infecção. Mas há infecções que se controlam com um antibiótico e outras não.

        Percebe?
        Eu sempre controlei com higiene em tudo e antibiótico em sendo preciso e sempre me vacinei contra a gripe e até vacinei contra pneumonia.

        Arrisquei a vida por outrem. Em vésperas de ser operada e sem poder apanhar infecção passei noites em urgências de hospitais aquando daqueles surtos de gripe que foram tapados por todos. A começar pelo Saúde 24 que desviava e recusava ambulância porque sabiam que os hospitais não tinham lotação, a acabar nos media que praticamente nem relataram isso.

        Acompanhei todos esses surtos gripais e com greves a acompanhar a coisa- de enfermeiros e médicos.

        E arrisquei por quem precisava de mim.

        É a única coisa que sei fazer- cumprir o meu dever e, se for preciso, colocar a minha vida em segundo plano por quem me é muito querido e precisa de mim.

        Por florestas o mais que quero é que sejam paisagem.

        Gostar

      • 20 Agosto, 2020 20:49

        Então estamos de acordo. É preciso abrir escolas, é preciso que o mundo volte a funcionar e é preciso que o Covid deixe de ser desculpa para o colapso da assistência hospitalar.

        Liked by 1 person

      • 20 Agosto, 2020 20:49

        O Santo António, infelizmente já o tinha cancelado por causa dos carteiristas
        eeheh

        E o carnaval del Pueblo por causa dos terroristas.
        Mas acertou- do que mais sinto a falta é de dançar na rua.

        E por isso cumpro a minha parte em não engordar o bicho nem lhe estimular a líbido procriativa.

        Gostar

      • 20 Agosto, 2020 20:52

        Para tirar prazer ao bicho. Para o bicho ir ficando mais fraquinho. Para lhe trocar as voltas e esperar que a boa da Ciência moderna no seu apogeu civilizacional que tudo decifra, só lhe faltava Deus, mas já ia no bom caminho, conseguir a merda de uma vacina para nos protegermos de mais uma porcaria que veio dos bichos para as pessoas.

        Porque há gente que não entende que a Natureza tende a repor equilíbrios.

        E há desequilíbrios a mais quando se espalha porcaria por taras alimentares que há séculos são tradições daqueles marados.

        Gostar

      • 20 Agosto, 2020 21:00

        Claro que sim. As escolas deviam ter funcionado ao ar-livre e devíamos aproveitar o excepcional clima que temos.

        Idem com as igrejas- missas no adro e caguem nos ateus militantes e no jacobinismo.

        E, para isso, o melhor é não andar a vender a ideia de que o bicho realmente até é mais capaz de entrar pelas orelhas que sair pela boca ou entrar pelo nariz.

        Tapar o que é para tapar, quando é para tapar.

        Não é regra ser só onde mandam. Eu, em tendo de me cruzar com toda aquela maltosa importada das “fronteiras matam, toda a gente em toda a parte” e que estão contaminadinhos até dizer chega e andam sempre em magote, ponho sempre a máscara.

        Se tenho de me cruzar com gente que tem a panca de se roçar, ponho máscara. Se oiço falar “estrangeiro” e vou ficar entalada na rua entre eles, ponho máscara.

        Percebe. E o resto é gel e vaporizador com álcool. E esse, do frasco borrifador, pode ser para moedas, caso só se possa pagar com moedas. Como pode ser para assentos.
        E poderá ser para o primeiro cretino anti-máscara que se aproxime de mim, como já vi aproximar de um bacano do supermercado, a sacar da constituição para se recusar a tapar as fuças.

        Leva esguichadela que até gane.
        E quero ver quem é que vai presa.

        Eu até sou de grupo de risco e sempre gostei de brincar e comigo é muito difícil evitarem o imprevisto.

        Gostar

      • Zé Manel Tonto permalink
        22 Agosto, 2020 16:14

        “Não é preciso sofrer de patologia alguma para se quilhar se o apanhar.

        O meu caso é um exemplo.

        Sou super-saudável, Sempre me chamaram “uma força da natureza”.
        No entanto nasci com a porcaria de um defeito de fabrico e vive a prazo.”

        Consegue compreender a incongruência do que escreveu?

        Gostar

      • 23 Agosto, 2020 12:49

        tonto- não escrevi nenhuma incongruência. Quanto muito há uma letra com uma gralha- vivi.
        O resto não ia entender mas v. não é o médico que me segue para me interessar opinião.

        Vs. papagueiam todos o mesmo. Até percentagens idiotas como o 0,2% e depois têm a tabela dos “casos de risco” e a palavra “patologia” e isso é quanto baste para nem se darem conta das vossas graves patologias na massa craniana.

        Gostar

  5. 20 Agosto, 2020 21:04

    O colapso hospitalar já estava, A médica que me operou há 2 anos, antecipou a operação para Julho e confessou que se deixasse para Setembro eu bem podia estar anos à espera.

    Eles sabiam que o sistema estava a rebentar. E aceitaram porque sempre entra e picar o ponto no oficial e ir para o particular é coisa que não se desperdiça.

    Agora vai ser um horror. E está a ser. E só me espanta como é que ainda há tanta besta a querer votar PS.
    A sério. O que sempre ouvi de revolta nos hospitais não tem tradução no voto.

    Gostar

  6. 20 Agosto, 2020 22:28

    Vitor, acho que anda a discutir com um algoritmo (i.e. zazie)

    Gostar

  7. 20 Agosto, 2020 22:42

    Há duas coisas que me assustam sobremaneira:
    – o discurso (de media, politicos e “especialistas”) da vacina TER de ser obrigatória, especialmente quando esta ainda não existe, quanto mais testada; e
    – a arrogância das massas que sabem exactamente qual é a “coisa certa” que nos vai permitir “estar todos mais protegidos”.

    Mas ao mesmo tempo, num exercício de Doublethink, asseguram-me que não é bem assim. Não preciso de a tomar, mas não posso viajar, arranjar emprego, ir às compras ou à bola sem o meu certificado de imunização.

    “Show me zi paperrs!”

    Liked by 2 people

    • Zé Manel Tonto permalink
      22 Agosto, 2020 16:22

      Eu tenho as vacinas para as doenças a sério, que têm uma probabilidade grande de me matar se apanhar, mesmo sendo jovem. Coisas como a tosse convulsa, o tétanto, coisas ruins.

      Covid? Que mata menos de 0,2% de pessoas jovens? E as que mata são quase todas pouco saudáveis (obesidade, diabetes, etc)? Poupem-me. Não tomo, tal como nunca tomei a da gripe.

      Liked by 1 person

      • 23 Agosto, 2020 00:49

        Nem mais.
        Os meus filhos também são vacinados para as doenças a sério, agora, com o meu consentimento, nunca irão tomar a da gripe.

        A malta que SABE qual a “coisa certa” a fazer para “estarmos todos mais protegidos” (i.e. eliminar liberdades alheias), em vez de ter medo das consequências do seu estilo de vida e mudar os seus hábitos, em nome de uma falsa sensação de segurança, exigem que os outros injectem merdas no corpo.

        Gostar

  8. 21 Agosto, 2020 00:36

    Para um bocadinho de “bigger picture”, sugiro que vejam este documentário:

    Gostar

  9. 21 Agosto, 2020 07:04

    Gostar

  10. 21 Agosto, 2020 09:33

    Só para terminar e em resposta ao protesto do Vitor por o governo nos ter tirado o S. João, o Sano António e a Páscoa.

    Da boca de uma ucraniana ouvi eu a frase mais sábia acerca do seu último feriado e festa perdida:

    Este ano o mundo inteiro vai entender o que é a Páscoa“.

    E foi isso. Na Páscoa as pessoas ainda tinham o sentido de que não somos nada. Não controlamos nada. E perceberam a transcendência do que nos ultrapassa e estavam unidas a desejar bem umas às outras.

    Mas a hübris é tremenda e agora o que eu vejo é isso mesmo- gente que não tem o sentido do sagrado, facilmente se julga a si próprio um deuzinho e deixa-se tomar pela hübris e entra em querelas e guerrinhas tribais.

    Porque o sentido do Bem Comum precisa de respeito que não vem na lei dos políticos mas da Lei de Deus, do ensinamento da caridade cristã.

    Mesmo para quem não é crente, antes da política ter tomado o lugar da tradição, as pessoas ainda tinham este sentido entranhado e transmitiam-no em família.

    Agora a família está como se vê e o espelho disso é procura de desordem em vez de entendimento e ajuda.

    Gostar

  11. 21 Agosto, 2020 09:33

    Sorry porque me esqueci de fechar a tag a seguir a Páscoa. Era apenas para destacar essa frase que não é minha.

    Gostar

  12. Artista português permalink
    22 Agosto, 2020 17:37

    É a vacina ideológica, seus ignorantes! É essa que o Bill Gates quer impingir e o Costa quer comprar. A do Putin é que não! Já a experimentou no Navalni mas ainda não se sabe se resulta ou não.

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: