Saltar para o conteúdo

França: mulheres agredidas por usarem saias que alguns consideram curtas

24 Setembro, 2020

Dado que nas redações portuguesas os jornais franceses são menos lidos que os da Manchúria ofereço-me para traduzir as notícias sobre as agressões a jovens francesas. Os agressores alegam que elas usam saias que eles consideram curtas e dirigem-se-lhes com expressões como: Ta gueule, salope, et tu baisses les yeux et tu te tais. “Regarde cette pute en jupe… Em seguida agridem-nas. Ora vá lá façam de conta que é um problema do heteropatriarcado branco e interessem-se pelo assunto

15 comentários leave one →
  1. lucklucky permalink
    24 Setembro, 2020 14:29

    Se fosse o André Ventura lá do sítio os jornalistas e os “artistas” estariam todos em pé de guerra. Como são “escurinhos”(CG-CGTP trademark) já não serve na narrativa que
    o Marxismo forja para o obter o poder por isso varre-se para debaixo do tapete das redacções.

    Aviso ás mulheres, na escala Marxistas da vitimologia elas (incluindo as “escurinhas”) estarão sempre atrás de quem pode fazer violência em nome da Esquerda. Pois a Esquerda precisa de violência. E quem a melhor faz são os homens.

    Interessante como os Marxistas sacrificam as mulheres para protegerem algum patriarcado porque precisam da violência desse patriarcado.

    Liked by 4 people

    • Francisco Miguel Colaço permalink
      26 Setembro, 2020 20:02

      Não diga isso. As antigas presidentes do soviete supremo e as antigas secretárias de estado da China provam que está errado em dizer isso de que o Marxismo não gosta das mulheres.

      Gostar

    • Arnold Schwarzenegger permalink
      26 Setembro, 2020 21:44

      @Francisco

      O marxismo só gosta de mulheres que obedecem (aos homens comunistas). Uma mulher independente no pensamento, que discorde, é assassinada de imediato.

      Repare nos EUA. A esquerda, o marxismo, odeia todos os pretos competentes, que não queiram ser da esquerda, que não querem partilhar os valores criminosos dessa canalha fascista.

      Assassinaram um preto pobre e corajoso, que fazia activamente propaganda para Trump, com pelo menos um tiro, a sangue frio.

      Existem milhares de provas.

      Uma preta e advogada socialista, do partido US-Democrats, que tinha o Covid 19, seguiu o conselho de Trump (hydro..chlorid..), recuperou e veio agradecer a Trump em público. A esquerda, os marxistas queriam matar a mesma, pelo menos pôr a ela fora do partido. (Infelizmente não sei como a coisa terminou!)

      O marxismo não permite discordância. Ou todos seguem o que o burro máximo exige ou pimba: morte.

      A mulher nada vale, debaixo do regime marxista. Nadinha. Tal igual aos bárbaros muçulmanos.

      Gostar

  2. Weltenbummler permalink
    24 Setembro, 2020 14:37

    Pitigrilli na decadência
    ‘pernas a 1ª coisa que pÕe para o lado’

    Gostar

  3. sam permalink
    24 Setembro, 2020 14:38

    O problema da d. Helena é ser do tempo em que a Juliette Gréco cantava “Déshabillez-moi”…
    Agora, roupinhas curtas, só para as mignonnes da Netflix.

    Liked by 1 person

  4. João Brandão permalink
    24 Setembro, 2020 14:45

    É este o desenvolvimento e o progresso, para a Europa, que promovem ‘ilustres governantes’ como o homófilo macron e a gorda comunista mer(d)kel, entre outros …

    Liked by 1 person

  5. Luís Lavoura permalink
    24 Setembro, 2020 16:04

    Em diversos países passam-se coisas muito estranhas. Em França agride-se mulheres por usarem saias. Em Portugal homens agridem as suas próprias esposas sem qualquer motivo claro para isso.
    A Helena só se interessa pelas agressões quando elas são cometidas por pessoas de raça diferente da dela.

    Gostar

    • 24 Setembro, 2020 17:13

      Esse não é exactamente o seu caso??? Subestituindo “agressões” por “agredidos/as”

      Gostar

      • chipamanine permalink
        24 Setembro, 2020 20:58

        Justificar agressões publicas a mulheres com exemplos de homens que as agridem também é tipico desta gente que funciona apenas com um dos hemisférios do cérebro . Afinal aqui não são criticáveis?

        Liked by 1 person

    • lucklucky permalink
      24 Setembro, 2020 20:34

      Luís Lavoura a Helena só aponta a hipocrisia das notícias.

      Dou-lhe mais duas:

      O espancamento de um velho pelo filho não foi chamado pelos jornalistas de “violência doméstica”

      Quando uma mãe maltratou um filho também não.

      Violência Doméstica, tal como Activista e Populista são palavras de Código Marxista para os jornalistas. Há sempre uns mais iguais que outros.

      Liked by 2 people

      • chipamanine permalink
        24 Setembro, 2020 21:11

        Faz parte daquele uso hemisférico redundante do cérebro dialectico-marxiano. O “pensamento” reflete nesse hemisfério e passa a desenvolver “teorias” que nada tem a ver com o assunto. Ou seja o problema focado é a dupla “sensibilidade” que a “emprenssa dos batistas da silva” fazem com os rac–cismos, o machismo as homofobias e outras xenofobias mas só se forem os “alvos” que eles pretendem atingir. Caso sejam os “progressistas islâmicos” a darem porrada na rua a uma jovem que usa um vestido que não cubra os joelhos não é relevante. Caso seja um negro a matar um branco atirando tijolos à cabeça depois de o violar, não é sequer notícia.. Mas isso trata-se no outro hemisfério cerebral a que ele não tem acesso.

        Liked by 1 person

    • A. R permalink
      24 Setembro, 2020 21:52

      Ás vezes pareces totó! Queres dizer que em França não há violência doméstica?

      Liked by 1 person

      • Arnold Schwarzenegger permalink
        26 Setembro, 2020 16:07

        Em Portugal muitas mulheres batem nos homens, e de que maneira.

        O @Lavoura é um mentiroso e vigarista e profundamente malvado.

        A notícia da Helena tem de ver com mais uma vertente da violência, que dantes não existia. E só está cá, por causa do bárbaro e assassino muçulmano, que deixam entrar na UE podre, sobretudo graças à comunista desgraçada Merkel e aos burros como o Lavoura, que adoram isso e negam sem qualquer vergonha na cara as brutais consequências para a sociedade.

        Para já dizer, são as mulheres, que a esquerda estragou, iludiu, que andam a arruinar esta bela Europa. A comissária sueca UE, Johansson, é uma puta estúpida, uma cabra incompetente, que fala de solidariedade para com os bárbaros muçulmanos serem aceites por todos os membros na mesma UE. Uma coisa completamente parva e terrorista. Espalhar veneno por toda a Europa? Com ou sem saia, a gaja merece porrada no corpo.

        Ela fala de solidariedade, mas por trás quer obrigar todos a aceitar o veneno migratório. Mas a comissão ainda não tem esse poder.

        A Suécia, daqui a quarenta anos, será dominada por bárbaros muçulmanos e os próprios suecos uma clara minoria. E a puta socialista continua a andar com a saia mini? Só quem toma droga é que é capaz destas coisas.

        Em Portugal muitas mulheres batem nos homens, e de que maneira. É bom repetir. A esquerda não quer saber um corno do bem estar da mulher. A esquerda são os nossos bárbaros que temos que despachar de Portugal, para onde for.

        A esquerda só produz esterco mental.

        E mais esta. Toda a esquerda de caviar não (!) quere conviver com os bárbaros nem lado a lado, nem no mesmo bairro. De Lisboa até Berlim. Qeurem provas? Não faltam. A coisa mais falsa é esta equerda putana.

        Gostar

      • Francisco Miguel Colaço permalink
        26 Setembro, 2020 20:10

        O Luís Lavoura tem o síndrome de virtude moral (também chamado de impertinência acéfala), e quer mostrar que é imoderadamente um moderado. Assim sendo, não é mau rapaz. É apenas daquelas pessoas que se compram pelo que valem e quando elas se vendem pelo que pensam que valem.

        Com o que ele diz, sabemos o que é o regime. E vamos agradecendo que acabe em tudo por nos dar razão.

        Gostar

  6. Zé Manel Tonto permalink
    24 Setembro, 2020 22:49

    Aos poucos a esquerda aliena toda a gente.

    No UK trabalhadores com poucas qualificações, em zonas deprimidas economicamente, que votavam socialista em alguns casos há mais de 100 anos (as zonas, não os trabalhadores, evidentemente) fartaram-se de ver a elite esquerdista de Londres a chamar-lhes racistas enquanto importam mais e mais paquistaneses para lhes violar as filhas, e arrastavam os pés no Brexit. Votaram nos Conservadores.

    Em França boa parte dos eleitores de Le Pen foram eleitores do partido comunista.

    Nos EUA os trabalhadores brancos de menores qualificações, eleitorado tradicional do partido democrata, votou perto de 65% a favor de Trump. Por esta altura já boa parte dos gays brancos estão, pelo menos, a pensar em não votar democrata. Os latinos na Florida estão, segundo sondagens recentes, a dar vantagem a Trump. Os homens negros estão perto de 20% a dizer que votam Trump (parece pouco, mas é mais do dobro de 2016).

    A única esperança da esquerda, um pouco por todo o Ocidente, é fazer uma lavagem cerebral aos jovens nas disciplinas de cidadania, e importar uma classe de sanguessugas do orçamento que vão ter meia dúzia de filhos, também eles alimentados pelo contribuinte, e esperar 18 anos para que possam votar.

    Liked by 3 people

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: