Saltar para o conteúdo

O great reset

1 Outubro, 2020

“O great reset, pai”. Levanto-me sobressaltado do sofá perante a afirmação que ignoro ser em tom puramente jocoso ou dotado de um pingo de verdade. “O projecto escolar multidisciplinar para este ano lectivo é sobre o que podemos fazer para melhorarmos como pessoas através da definição de acções colectivas que visem mudar o mundo de forma a encontrarmos uma sociedade nova onde todos têm um papel a desempenhar; o *great reset*”.

Primeiro, ainda perguntei qual será o meu papel nessa sociedade renovada, mas o miúdo já não vai em cantigas de velhos cínicos, a começar pelas cantigas do pai. “Então, que ides fazer?” — perguntei já resignado com a tentacular penetração de estupidez no ambiente escolar. “Um armário onde todos levam brinquedos que já não precisam para dar aos miúdos pobres”. “Um caixote do lixo daquilo que a turma já não quer?” — pergunto. “Exactamente isso” — responde o rapaz.

Reconfortado com os frutos de 13 anos de educação, reclino-me tranquilamente no sofá, permitindo-me o descanso merecido. O meu trabalho aqui está feito.

14 comentários leave one →
  1. ASA permalink
    1 Outubro, 2020 16:21

    “O meu trabalho aqui está feito”

    fez-me rir, porque Tenho quase essa sensação!!!

    Não podemos mudar o mundo, mas podemos fazer com que o nosso não seja entregue.

    Gostar

  2. Zé Manel Tonto permalink
    1 Outubro, 2020 19:46

    “melhorarmos como pessoas através da definição de acções colectivas”

    O que é triste é haver gente que acredita nisso.
    Mais triste é não perceberem a incongruência.

    Gostar

  3. Prova Indirecta permalink
    1 Outubro, 2020 20:33

    Pavlik Morozov , diz-lhe alguma coisa ?

    Gostar

  4. lucklucky permalink
    1 Outubro, 2020 21:26

    Certos humanos não conseguem deixar os outros viver, precisam de impor o Homem Novo a cada 100 anos.

    Gostar

    • Zé Manel Tonto permalink
      1 Outubro, 2020 22:34

      Nojento.
      Se tivesse publicado alguma coisa a insultar um politico de direita, era levado ao colo.

      Isto um dia acaba mal.

      Gostar

    • Cristóvão permalink
      2 Outubro, 2020 12:59

      E ainda se arrogam defensores da tolerância e inclusividade.

      Cambada de hipócritas nojentos.

      Gostar

  5. carlos rosa permalink
    2 Outubro, 2020 01:01

    E o Costa?
    Já perceberam que o gajo quer mesmo ir-se embora?

    Foi a Bruxelas. É já um passo na fuga.
    Foi lá por dois motivos.
    1º – Para fazer ver que quer as subvenções depressa para ajudar o país, sabendo que ainda não estão disponíveis. Ele não quer ajudar país nenhum; quer fazer-se passar por patriota, coisa que ele desconhece.

    Mas há outro motivo. É que os cofres do Estado estão a ficar vazios. Em poucos meses ele já não tem dinheiro para pagar os vencimentos da função pública. Já esturrou a massa toda a afundar Portugal, mas desculpa-se só com a pandemia. O rato quer abandonar o barco quanto antes.

    Povo, abre os olhos.

    Liked by 1 person

  6. Nulo permalink
    2 Outubro, 2020 05:17

    Atente-se:
    “Um caixote do lixo daquilo que a turma já não quer?” — pergunto.
    “Exactamente isso” — responde o rapaz.
    Fiquei inquieto, muito mais inquieto!
    Tem pai que é cego …

    Gostar

  7. Leunam permalink
    2 Outubro, 2020 10:39

    “Um caixote do lixo daquilo que a turma já não quer?” — pergunto.
    “Exactamente isso” — responde o rapaz.”

    O que o rapaz não disse é que a Escola que ele actualmente frequenta, o está a ensinar e a treinar (a ele e à sua turma) para um dia pôr o pai, a mãe e todos os velhotes da família, no tal armário colectivo onde se depõem os velhos: o Lar para a terceira idade.

    Esquecem-se é de que um dia lá estarão também e então nada haverá a fazer senão esperar o fim, longe do carinho familiar, do aconchego dum filho ou familiar que carinhosamente o trate e respeite.

    Gostar

  8. Expatriado permalink
    2 Outubro, 2020 11:31

    Notícias da CS portuguesa. Já não era sem tempo, caramba!!

    Gostar

  9. 2 Outubro, 2020 17:34

    Creio que está a avaliar mal:
    «através da definição de acções colectivas »

    Esse é o grande desígnio da esquerda: desvalorizar o individual, promover o colectivo – quais pastores que querem um rebanho ordeiro e manipulável.
    No caso, o individual é caridadezinha, o colectivo é fraternidade.

    Liked by 1 person

  10. voza0db permalink
    2 Outubro, 2020 21:31

    Vai ser mais um “The Great Rest”!

    Gostar

  11. Blitzkrieg permalink
    3 Outubro, 2020 12:22

    Eheheheh muito bom!

    Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: