Saltar para o conteúdo

Outubro de 2015: socialista faz agora o que quiseres mas depois não te queixes

27 Outubro, 2021

Era óbvio que o dia de hoje ia chegar. Em Novembro de 2015 publiquei um texto intitulado Faz agora o que quiseres mas depois não te queixes. Esse texto era destinado aos socialistas e muito particularmente aos socialistas num dia como o de hoje: “Estou a ver-te à minha frente com aquele jeito algures entre a nevralgia e a dor ciática que te acompanha nas situações embaraçosas: foi um momento de esperança, se tivesse corrido bem tinha sido… Mas – e ao proferires este “mas” o tom auto-condescendente da tua voz dará lugar a uma ênfase acusatória – o pêcê lixou tudo.

É sempre assim: os teus sonhos de esquerda esbarram invariavelmente na ortodoxia do pêcê. Como quem acabou de ter uma epifania logo desatarás numa listagem das provas terrenas dessa tua descoberta ou melhor dizendo redescoberta. Ou será que desta vez vais culpar o BE, mais a Catarina porta-voz e as manas Mortágua?

Olha, antes que a conversa azede vamos já combinar uma coisa: faz agora o que quiseres mas depois não te queixes. E sobretudo não culpes os outros.

Sim. Não te faças desentendido. Quem? Tu, o gajo porreiro da esquerda, aquele com quem gostamos de ir de férias, de almoçar no trabalho, de conversar sobre cidades que talvez nunca conheçamos… Tu, esse mesmo que no momento em que se trata do poder político te tornas no nosso maior problema. Um problema muito maior que o representado pelos interesses que se agitam no CDS, pelo destrambelhamento congénito do PSD, pelo lobbie corporativo que é o PCP ou pelo folclore arruaceiro do BE. Porque tu, burguês blasée como ninguém, o gajo porreiro da esquerda que vota PS, ao contrário dos outros atrás citados, achas que o poder te é devido por isso mesmo, por seres um gajo porreiro. De esquerda, claro.

Aliás detalhar que és de esquerda é um pleonasmo porque, para ti, fora da esquerda só existe um mundo de trevas, interesses, hipocrisia, ignorância, atavismo… Excepções a esta regra: os mortos como Sá Carneiro ou os vivos que reconhecem o teu direito natural ao poder. Para ti o regime e as suas instituições só fazem sentido e só merecem ser respeitadas se e quando o regime e as instituições forem tutelados por ti. A começar naturalmente pela Presidência da República e a acabar no Tribunal Constitucional que rapidamente passará de intocável bastião da República a escolho deste “histórico virar de página” caso os ocupantes do Palácio Ratton chumbem qualquer iniciativa deste governo nomeadamente alguma da resultante dessa espécie de PREC legislativo que tem tido lugar na Assembleia da República nos últimos dias.

Escusas de sorrir com esse ar mimado de quem se habituou a lamentar a posteriori não o que fez mas sim aquilo que os outros não fizeram para o impedir de errar: sei bem que por feitio é pouco provável que juízes do TC alguma vez se interponham entre ti e o teu sonho. Mas caso isso acontecesse logo os juízes seriam apeados do pedestal para onde os elevaste e acabariam nas ruas não da amargura mas sim da fúria das redes sociais e dos humoristas do regime. O problema de discordar dos gajos porreiros é que, exactamente por eles se acharem porreiros, tal discordância nunca é entendida como uma posição legítima mas sim como um ataque pessoal.

Dirás que nesta forma de reagir o PCP e o BE procedem exactamente do mesmo modo. É verdade mas como também sabes, eles, ao contrário de ti, não são porreiros. Como tu lhes lembras nos momentos da tua desilusão, eles são “ortodoxos”, “paranóicos” e “totalitários”. É claro que agora fazes de conta que nunca disseste tais coisas e até esperas que comunistas e bloquistas se ocupem nesse exercício arrebatador de ódio fulanizado e da engenharia social e te deixem a ti a decidir o País.

Um país novo cheio de estímulos e multiplicadores precisa de um homem novo. Queres enganar-te como das outras vezes, não é? Lembras-te quando o Sócrates tinha lá as suas coisas mas era uma máquina? Resiste a tudo, declaravas indignado com as investigações policiais que puseste no patamar dos ataques pessoais. Os aumentos à função pública em 2009? Era preciso dinamizar o país. O TGV? Tínhamos que apostar nas infra-estruturas. Para tudo havia uma explicação. Com o tempo começaste a conceder que havia um novo-riquismo na casa da Rua Castilho, mais os estudos de filosofia em Paris e as férias de nababo russo mas era mais uma questão estética do que ética: a mãe era rica não era? E isso também não interessava nada. Havia sempre uma cabala. Também já tinha havido a cabala do Processo Casa Pia.

Depois veio 2011 e o pedido de ajuda externa. Mas o sobressalto não durou mais que umas breves semanas porque logo passaste a acusar os credores (sim exactamente aqueles a quem esse Governo que nunca enjeitaste tinha suplicado ajuda pouco antes) de quererem destruir o País: a austeridade não era o resultado da nossa falência mas sim a consequência de um pérfido plano da Merkel e da direita liberal.

Agora calaste perante o processo que colocou o PS e o país nas mãos da extrema-esquerda: é um tabu que se quebrou, um muro que se derrubou… e acabo aqui porque de rima em rima ainda vou buscar as “pombas assassinadas” e o “camarada, amigo, palhaço”.

Depois quando a realidade se impuser logo vais arranjar uma desculpa para o falhanço. Tenho a certeza que vais reler esses patéticos acordos e descobrir neles sinistras intenções nos teus agora parceiros. Por mim, ficamos combinados: quando este teu sonho acabar no jeito do costume eu estou disposta a pagar ainda mais impostos, a ganhar ainda menos dinheiro mas ouvir-te culpar os outros é que não. Fala-me de livros, de quadros, de comida… Ou de fado. Porque agora já gostas de fado, não é? Mas nunca digas que foste enganado. Quiseste sim enganar-te a ti mesmo que é o mais perigoso dos enganos.

Faz agora o que quiseres, diz o que quiseres mas por favor depois não te queixes de ninguém a não ser de ti mesmo.

Aqui ninguém enganou ninguém.

7 comentários leave one →
  1. Weltenbummler permalink
    27 Outubro, 2021 18:56

    costa entrou e saiu com o pé esquerdo
    Marcelo e costa levara diversos tiro de zagalotes no traseiro

    Gostar

  2. 27 Outubro, 2021 18:59

    Retrato perfeito do tuga classe média que vota xuxa para estar in, porque é porreiro ser “pruguexista”, porque tem medo que lhe chamem “faxista” e porque nunca percebeu que é o capitalismo que lhe dá comida e sapatos (e viagens à Tailãndia…). Se o Eça vivesse chamava-lhe outra vez Salcede.

    Liked by 3 people

  3. Emparedado permalink
    28 Outubro, 2021 07:51

    Texto delicioso.
    Duas vezes obrigado.

    Liked by 1 person

  4. Desalinhado permalink
    28 Outubro, 2021 08:58

    A geringonça teve o seu destino esperado: morreu de parto natural.
    Os seus restos mortais são dignos de irem para o Panteão Nacional.
    O Orçamento de Estado chumbado, cumpriu bem o provérbio: entrada de Leão, saída de sendeiro.
    Perdido o jogo no casino, António Costa aposta agora as fichas todas no jackpot de uma maioria confortável, mas enquanto isso não acontece, a judiciária fez buscas à junta de freguesia de Arroios e à casa de Margarida Martins. É a justiça a funcionar ou é a consequência de Fernando Medina ter perdido a câmara de Lisboa?
    Somos um pobre e coitado país, que vive subjugado ao poder dos maçons e à forte influência da família socialista, que tem estrategicamente colocados os seus boys nos diversos órgãos que tudo manipulam e decidem.
    O Presidente da República ainda fez várias diligências de última hora, no sentido de haver um consenso possível entre os ponteiros do relógio, por forma a que na madrugada do próximo domingo, possa ser viabilizado o atraso da hora.
    Entretanto, para que nem tudo fosse tão dramático e constrangedor no dia de ontem, José Manuel Mestre, esse inefável repórter da SIC, deu uma ajuda em directo, pois caiu com mais estrondo que o próprio Orçamento.
    O Pai-Natal vai chegar com o saco carregado de dúvidas e dívidas e na passagem de ano, as passas do Algarve que vamos ter que passar, já estão garantidas, seguramente.

    Gostar

  5. FreakOnALeash permalink
    28 Outubro, 2021 09:59

    Numa noite fria regada com cerveja importada e Cuba Libre num bar em Esgueira em conversa com amigos do peito (que até estavam nas hostes da JS) nesse Outubro de 2015 previ que esta solução que AC arranjou para salvar o seu coiro ia dar m*rda para o PS, pensei que este fosse ser comido pela esquerda totalitária…até ver enganei-me mas a ver vamos nestas eleições.

    Gostar

    • 30 Outubro, 2021 08:10

      O ac quer apostar em mais 4 anos de poder para se governar, a seu bel prazer, com os fundos que vêm da UE.

      Gostar

    • 30 Outubro, 2021 08:10

      O ac quer apostar em mais 4 anos de poder para se governar, a seu bel prazer, com os fundos que vêm da UE.

      Gostar

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: