Skip to content

Entretanto, em Mosul….

24 Julho, 2014

The al-Qaeda-Inspired Islamic State of Iraq and Syria (ISIS) has ordered all girls and women between the ages of 11 and 46 in and around Iraq’s northern city of Mosul to undergo female genital mutilation, the United Nations said on Thursday.(*)

 

However, they [Islamic State of Iraq and Syria] have also carried out many of these attacks in a systematic manner heedless of the impact on civilians, or have systematically targeted civilians and civilian infrastructure with the intention of killing and  wounding as many civilians as possible. Targets have included markets, restaurants, shops, cafés,  playgrounds, schools, places of worship and other public spaces where civilians gather in large  numbers. ISIL and associated armed groups have also continued to target systematically civilians using a range of improvised explosive device (IEDs), and to perpetrate targeted assassinations (community, political, and religious leaders, government employees, education professionals, health  workers, etc.), sexual assault, rape and other forms of sexual violence against women and girls, forced  recruitment of children, kidnappings, executions, robberies, attacks on installations with the potential of unleashing dangerous forces, and the wanton destruction or plundering of places of worship or of  cultural or historical significance. (* UN Report on Iraq (June/July 2014)

Separação de poderes

24 Julho, 2014

Ricardo Salgado é culpado. Em particular é culpado por ter sido (alegadamente) preso. Toda a gente sabe que: 1) não se prendem estudantes fora do país; 2) não se prendem pessoas que se identifiquem como professores mesmo que impeçam outros das suas liberdades; 3) não se prendem pessoas em exercício de cargos relevantes.

Salgado devia ter previsto a sua saída com uma (ou mais) das seguintes situações: 1) ir estudar para Paris; 2) participar em acções de protesto violentas contra o capitalismo e a morte consumada do SNS/escola pública/CTT/cluster do mar/clube de bridge/SIC Comédia/natalidade/agricultura/pescas/tribunal de Vila Chã Norte/inteligência; 3) arranjar um tacho.

É fundamental manter a separação de poderes em Portugal. Nomeadamente, é fundamental manter a separação entre os que os têm e os que os perderam.

Nestas coisas o CM ainda é a fonte

24 Julho, 2014

Diz o CM que Ricardo Salgado foi detido.

I have a cunning plan

23 Julho, 2014

António Costa: falar de finanças fica para depois

O objetivo é apenas um: deixar tudo o que tem a ver com Finanças para uma estratégia de curto prazo. Até porque, diz, é preciso “não sacrificar a visão estratégia para o país àquilo que são as necessidades de curto prazo. Estas naturalmente têm de ser satisfeitas, mas nunca esquecendo qual é o sentido e visão estratégica que temos para o futuro”.

a treta do costume

23 Julho, 2014
by

É sempre a mesma treta: por baixo das mais piedosas intenções (desta vez era o incremento da natalidade…) o resultado das reformas fiscais é, invariavelmente, o bolso do contribuinte e o aumento de impostos, ou seja, o saque fiscal. Depois vem a Senhora Ministra das Finanças, penitente e compungida, lacrimejar com o facto de “ainda” não poder anunciar a redução da carga fiscal, porque ela é “necessária para equilibrar as contas públicas”. E é “necessária” porquê? Porque, reconhece a mesma Senhora, a contrario sensu, “a redução efectiva da despesa pública” não aconteceu. E, se é certo que ela não sucedeu, em parte, pelos entraves que foram colocados pelo Tribunal Constitucional (ainda que tais entraves tenham incidido não exactamente sobre reformas do estado, mas sobre cortes salariais com discutível sustentação legal), a outra parte que o governo poderia ter feito sem quaisquer limitações – venda do sector público empresarial do estado, redução dos boys and girls dos ministérios, privatização de escolas, universidades e outros serviços públicos, reforma efectiva dos serviços da da administração pública – acabou por não ser feita. Tinha isto um mero valor simbólico, em face do muito que há para cortar em salários e pensões? Talvez. Mas os símbolos encorajam, moralizam e dão exemplo. E era disso que os portugueses precisavam para acreditar que os esforços “pedidos” não seriam em vão. Afinal, perante esta confissão de impotência reformista da Ministra das Finanças, que nos explica que os impostos continuam a subir porque a despesa pública não desceu, parece que não serviram para grande coisa.

uma selfie politicamente manhosa

23 Julho, 2014
by

Bagão Félix descuida-se e mostra, escandalosamente, que, em Portugal, a direita é de esquerda.

Terça à tarde no cinema da avenida

22 Julho, 2014

Vim ao dentista. Tenho uma dor no dente que não consigo resolver recorrendo ao direito adquirido de não ter dor no dente. Vou pagar a consulta, uma ignominia sem memória desde que tive que comprar os livros escolares do ensino obrigatório (ainda por cima escritos numa vertente ortográfica muito disléxica e bastante cansada).

Está um indivíduo de bigode à porta do dentista que me quer proteger. Diz que não me pode deixar entrar no dentista, para meu bem, enquanto não nacionalizarem todos os consultórios e aumentarem os salários para “níveis dignos”. Agradeço. Gostava mesmo de ter uma consulta agora para que me deixasse de doer o dente mas o senhor de bigode diz que a gangrena é para o meu bem, que se é para o bem de todos também é para o meu bem. Sinto-me impelido a concordar. A sério que sinto ou então é o bastão nas minhas costas. É isso, uma das duas.

Doem-me seis dentes.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 34.317 outros seguidores