Skip to content

Confirmado: vamos ter governo PS+PSD

30 Agosto, 2015

DN: Uma equipa de seis pessoas recrutadas pela Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) vai passar os próximos 12 meses em Marte…

Obs. Sempre me pareceu que era melhor  fazer depender dos marcianos as políticas de governação do que do Syriza

Portanto só os não inteligentes detectam uma contradição nestas frases?

29 Agosto, 2015

Agosto de 2015: “Qualquer pessoa inteligente percebe que a posição do PS nada tem que ver com a posição do Syriza desde o princípio, desde antes de o processo grego ter começado”, disse Ferro Rodrigues, acrescentado que a posição do partido grego “foi uma posição suicidária, que levou a que o próprio Syriza esteja neste momento completamente esfrangalhado. Ferro Rodrigues

Janeiro de 2015: o resultado das eleições na Grécia “é a primeira demonstração” de que “há um consenso alargado nos países que são vítimas do fracasso estrondoso das políticas de austeridade, no sentido da mudança”. Ferro Rodrigues

tempo de confiança

28 Agosto, 2015
by

«O indicador de confiança dos consumidores aumentou em agosto batendo máximos desde agosto de 2001».

E um cordãozinho humano???

28 Agosto, 2015

Foi nestes propósitos – ao que parece descalço e vendado – que as autoridades do camarada Hollande transportaram o alegado suspeito de uma alegada tentativa de terrorismo no seu TGV.

Estou espantada que além da minha pessoa ninguém se interrogue sobre estes procedimentos que pelos vistos só causam espanto quando está um republicano na Casa Branca.

le-suspect-est-apparu-menotte-pieds-nus-et-en-tenue_3128164_800x400

uma carta

28 Agosto, 2015
by
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Meu Caro António Costa,

Você começou com um texto sublime, explicando-me por que me escrevia. Fiquei a saber que está com «vontade de (me) ouvir». Pois então, vamos a isso.

Na segunda, disse-me que «temos de vencer a depressão». E, apesar da vida nem sempre correr como a gente espera, é mal – a depressão – que não me costuma atingir, pelo que, presumindo que você fala de si, tem-me aqui para o que der e vier. Conte comigo.

Na terceira, você anunciou que «queremos aumentar a natalidade». Bom, aí espero que esteja a falar no plural majestático, porque eu já tenho dois filhos e não me  está a apetecer aturar mais nenhum. Mas, como seu quase-amigo e já que você disse que quer falar comigo, deixe-me dar-lhe um conselho: a partir de certa idade não é boa ideia ter filhos, porque nos arriscamos a ser seus avós e não pais dos petizes. Por isso veja lá no que é que se mete. E, apesar das crianças serem a felicidade de qualquer lar, não devemos projectar nelas as nossas ansiedades e frustrações: ter filhos para combater a depressão não é terapia aconselhável. Para isso, é muito melhor fazer tudo como se fosse para tê-los, mas não chegar a esse ponto. Proteja-se, meu caro: hoje em dia não nos faltam meios para isso.

Na quarta, você começa a preocupar-me seriamente, quando diz, depois de ter anunciado anteriormente que queria aumentar a natalidade, que «a troica foi desejada». Aqui eu acho que você começa a manifestar alguns distúrbios preocupantes, provavelmente provocados pela ansiedade das últimas semanas, porque, meu caro, apesar de a ter escrito com «c» e não com o «k» com que habitualmente a lemos, a «troika» não é coisa que se deseje, nem para nós, nem para ninguém. É certo que foi um antecessor seu quem a mandou vir, mas nós é que levámos com ela em cima, enquanto que o seu colega andava pelos boulevards de Paris, pelo que penso que você não a deveria desejar novamente. Por mais solitário que se sinta.

Na última carta, que tem data de hoje mas eu julgo já a ter lido ontem, você tranquiliza-me, porque diz que «não assumi compromissos». É isso aí! Goze a vida e não se comprometa a fundo com nada, porque isto são dois dias e nós nunca sabemos quantos já lá vão. Divirta-se enquanto pode. Fico assim mais descansado ao saber destas suas anunciadas intenções.

Não terminarei esta minha carta sem lhe dizer que, após ter tido a oportunidade de apreciar o seu imenso talento literário, ainda por cima num género tão difícil de cultivar como o epistolar, já tomei a decisão que se impunha e que você me pediu: por mim, este país que outrora foi grande em Eças e Camilos, não poderá desprezar a sua veia literária. Deixe-se, pois então, continuar a escrever cartas, romances e versos, quem sabe, e não se preocupe com mais nada. Por mim, pode ter a certeza que tudo farei para que assim seja.

Por hoje é tudo.

Receba aquele abraço grato e solidário do

As StratUps e as StratDowns

28 Agosto, 2015
Uma Fender Strat Up e a mesma Fender Strat Down.

Uma Fender Strat Up e a mesma Fender Strat Down.

Obrigado, Doutor Costa.

StratUps

reflexões

27 Agosto, 2015
by

Santana já reflectiu a 100%. Rio de 70% a 80%. Marcelo a 200%. Jardim é irreflectido e Barroso tem uma equipa a reflectir por ele.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 43.922 outros seguidores