Saltar para o conteúdo

O que é o HAMAS ?

4 Janeiro, 2009
by

«Israel é um país; o Hamas é um gangue. Os cálculos do Hamas são simples, cínicos e pérfidos: se morrerem israelitas inocentes, isso é bom; se morrerem palestinianos inocentes, é ainda melhor. Israel deve agir sabiamente contra esta posição e não responder irreflectidamente, no calor da acção», Amos Oz citado por Ferreira Fernandes, no DN.
No vídeo, membros do Hamas chacinam os líderes da Administração da Fatha (OLP) em Gaza, após tomarem o poder pela força em Junho de 2007.

Anúncios
181 comentários leave one →
  1. 4 Janeiro, 2009 15:17

    Os manifestantes da semana passada , pró-Hamas, de Paris e de Berlin, deveriam ser obrigados a ver e rever infinitamente este vídeo e obrigados a cantar de cor os cânticos destes animais, para ver se têm vergonha!

    Cambada de assassinos, com a complacência da Comunidade Internacional!

    Gostar

  2. Mula da Comprativa permalink
    4 Janeiro, 2009 15:18

    Agora imaginem o que certa esquerda Portuguesa gostaria de fazer…

    Gostar

  3. 4 Janeiro, 2009 15:22

    Uma análise simples colhe efeitos imediatos. Israel é um País, e não foi prometida uma Palestina País? Pois foi, e onde está esse território?

    A Palestina tinha terra, mas não tem país;

    Os judeus não tinham terra e tem país;

    Os Curdos têm terra, mas não tem país,

    E os ciganos?

    O simplismo de FF é espantoso.

    Gostar

  4. 4 Janeiro, 2009 15:26

    Ora!
    Isto são as festividades da passagem de ano em Chelas.

    Gostar

  5. 4 Janeiro, 2009 15:27

    «Israel é um País, e não foi prometida uma Palestina País? Pois foi, e onde está esse território?»

    O Hamas é o maior inimigo da criação de um Estado Palestiniano – sobretudo porque o seu desígnio único é a destruição de Israel.

    Abbas está a tentar dialogar com Israel para concretizar esse intento que é a única esperança para a paz. Hoje na Cisjordânia vive-se muito do que em Gaza – graças ao golpe que se vê no vídeo.

    Gostar

  6. 4 Janeiro, 2009 15:29

    José Manuel Faria (3)

    é o mesmo simplismo demonstrado pelo gang do Hamas, a resolver os seus problemas e reivindicações políticas, no vídeo do post!!

    Haja paciência para esses discursos desculpabilizantes!

    Gostar

  7. 4 Janeiro, 2009 15:40

    Neste momento apenas há os “menos maus”. Nenhuns são bons após tanto sangue.
    Faz-me uma certa impressão o CAA tomar, aparentemente, partido por Israel, um estado fundado por ser a terra prometida por Deus.
    Espero que nunca descubram um manuscrito zíngaro onde se diga que Alcochete foi prometida por Deus aos ciganos ou teremos o CAA a apoiar a criação do estado Romani em terras portuguesas.

    Gostar

  8. Laden bumbum permalink
    4 Janeiro, 2009 15:45

    vocês os tugas inteligentes de esquerda que apoiam a causa do hamas, juntem-se a nós no terreiro do passo dia 5 pelas 8 horas (acordem cedo seus calhaus) e venham preparados (camuflado) para ajudar os nossos irmãos na luta contra os tanques judeus, já que vamos tranformá-los em pó com a vossa preciosa colaboração. Se não aparecer ninguém preparem-se para uma fatwa a curto prazo, suspenderemos o pó de modo que não voltarão a curtir tão cedo.

    Gostar

  9. 4 Janeiro, 2009 15:57

    Olho por olhe. Dente por dente.

    Real politics by Cardeal Richilieu.

    Leiam o que disse Obama (o “Admirado”), a propósito disto. É ver a chama a começar a diminuir.

    Gostar

  10. OLP permalink
    4 Janeiro, 2009 15:58

    A mim faz-me muito mais impressão um estado criado por um ladrão de condados e depois com a ajuda de “deus” (papa) ter andado a matar muçulmanos por aí fora.
    Bem…. a única duvida é se realmente isto é um estado.
    Aí são capazes de ter razão…..

    Gostar

  11. 4 Janeiro, 2009 15:59

    WASHINGTON — When President-elect Barack Obama went to Israel in July — to the very town, in fact, whose repeated shelling culminated in this weekend’s new fighting in Gaza — he all but endorsed the punishing Israeli attacks now unfolding.

    “If somebody was sending rockets into my house, where my two daughters sleep at night, I’m going to do everything in my power to stop that,” he told reporters in Sderot, a small city on the edge of Gaza that has been hit repeatedly by rocket fire. “And I would expect Israelis to do the same thing.”

    Gostar

  12. 4 Janeiro, 2009 16:02

    É uma questão de armamento.
    Se em vez de utilizarem metralhadoras, utilizassem um heli com mísseis sobre aquela gente, o vídeo não tinha tanto impacto.

    Gostar

  13. jupiter permalink
    4 Janeiro, 2009 16:04

    Post oportuno J .“If somebody was sending rockets into my house, where my two daughters sleep at night, I’m going to do everything in my power to stop that,” he told reporters in Sderot, a small city on the edge of Gaza that has been hit repeatedly by rocket fire. “And I would expect Israelis to do the same thing.”. Malandro. Este obama ainda me vai desapontar.

    Gostar

  14. anómino permalink
    4 Janeiro, 2009 16:05

    Laden bumbum Diz:
    4 Janeiro, 2009 às 3:45 pm

    E temos nós que aguentar esta escumalha no nosso país…

    Gostar

  15. Joao Carlos permalink
    4 Janeiro, 2009 16:05

    ó OLP não te esforces, a gente sabe que a morte de palestinianos por palestinianos, a utilização de crianças como bombistas suicidas e de toda a população como carne para canhão, não te faz impressão. Assim como a morte de hindus, budistas ,ortodoxos, ateus, judeus, cristãos, muçulmanos seculares….por muçulmanos radicais, também não te impressiona. Os terroristas do Hamas,e outras Jihads ….

    Gostar

  16. anómino permalink
    4 Janeiro, 2009 16:07

    Entre fanáticos muçulmanos e fanáticos judeus, venha o diabo e escolha!

    Gostar

  17. atom permalink
    4 Janeiro, 2009 16:07

    O BE luta “valentemente” para impor a “Ditadura do Califado”. Mudam-se os tempos, muda o que se que impor, mas a “Ditadura” como objectivo continua. E no presente, a “Ditadura” que está a dar, é a “Ditadura do Califado”.

    Gostar

  18. Mula da Comprativa permalink
    4 Janeiro, 2009 16:08

    OLP Diz:
    Quanto a Estado até posso concordar, agora que a malta ainda quereria cortar uns pescoços não tenhas dúvidas.H+a muito tempo que a malta não faz gosto ao dedo(quer-se dizer á espada…)

    Gostar

  19. Joao Carlos permalink
    4 Janeiro, 2009 16:12

    Resposta ao post 3. Jose Faria…essa pergunta deve ser dirigida aos palestinianos, que não aceitaram a criação de um estado palestiniano aprovada pela Onu em 48, preferindo ir antes para a guerra. Azar, perderam. Não trates os árabes como atrasados ou criancinhas que não devem ser responsabilizados pelo que fazem. Assim como em Gaza que Israel abandonou em 2005. Em vez de viverem em paz com o vizinho o Hamas prefere atacar Israel….e depois não quer sofrer as consequências ? isto não é a guerra do Solnado….

    Gostar

  20. Mula da Comprativa permalink
    4 Janeiro, 2009 16:12

    O que me chateia é saber que esses terroristas do Hamas e outros no mundo bem como ONG´s que só nos afundam vivem do dinheiro dos meus impostos.Que lhes sirva de veneno!

    Gostar

  21. atom permalink
    4 Janeiro, 2009 16:18

    Julgo que a grande vítima deste conflito vai ser Mr. Barak Obama.
    Porque penso que o apoio político do BE lhe vai ser retirado…
    E sem o apoio político do BE, vai ser outro Zé, que já não fará falta a ninguém.

    Gostar

  22. Sarrubeco permalink
    4 Janeiro, 2009 16:22

    Nao gosto de Ararbes…Ponto.
    Mas nao me parece que aquilo que os Judeus estao a fazer seja melhor…Ponto.
    Num espaco minusculo, de onde ninguem pode sair porque as fronteiras estao todas fechadas e de repente os Judeus bombardeiam tudo, nao me parece muito proprio de um regime democratico, principalmente quando 99 pct das pessoas que estao a morrer sao civis…morreu um militar ate agora dos 34 que morreram nestes dois dias.
    O nosso amigo Obama tem muitas campanhas pagas com dinheiro Judeu americano, daqueles que nao teem uns trocos para ajudar a fundacao Aristides de Sousa Mendes…um judeu por dinheiro faz tudo…tudo.
    Nao gosto de Arabes…repito, nao gosto mesmo.
    Passem bem.

    Gostar

  23. Golp(ada) permalink
    4 Janeiro, 2009 16:24

    Engraçado, pois o Hamas foi CRIADO por Israel para contrapor a OLP.(toda nós sabemos isto)
    Manobra astuciosa dos Israeilistas para terem o pretexto para invadir Gaza.

    Gostar

  24. Joao Carlos permalink
    4 Janeiro, 2009 16:24

    A resposta à pergunta é dada nesta fonte segura http://www.alarabiya.net/articles/2008/12/24/62699.html

    Hamas having decided that stoning girls to death is not brutal enough, has enacted a law legalizing crucifixion. Public decapitation for gays and rape victims wasn’t bad enough… Now they can look forward to being nailed to a cross and left hanging until they slowly suffocate to death. This will be happening, in modern Palestine. Would it be acceptable anywhere outside the middle-east?…
    —– More..———————————
    Hamas Enacts Islamic Laws, Including: Amputation, Crucifixion, Lashes

    Hamas members of the Palestinian Legislative Council in Gaza have approved a new bill “to implement Koranic punishments,” including hand amputation, crucifixion, corporal punishment and execution. Drinking, owning or producing wine is punished by 40 lashes, while drinking in public adds three months’ imprisonment. Several laws are directed against Hamas’s Palestinian rivals, including a law intended to inhibit non-Hamas negotiators by sentencing to death anyone who was “appointed to negotiate with a foreign government on a Palestinian issue and negotiated against Palestinians’ interest.”

    Gostar

  25. João Santos permalink
    4 Janeiro, 2009 16:27

    Ao 23. É mentira que o Hamas tenha sido criado por Israel. Só um tontinho que não saber do que fala pode dizer isso. Deixem lá essa mania de estar sempre a desculpabilizar terroristas….

    Gostar

  26. 4 Janeiro, 2009 16:38

    Parece que um dos “Chefes” do Hamas aniquilado nestes ataques, terá morrido junto das suas quatro mulheres e dez filhos!

    Um herói! O homem para além de ser um guerreiro, também tinha que servir quatro mulheres! Arre, que nem os célebres “órgãos de Stalin” chegam para tal “Chefe” guerreiro!

    Gostar

  27. Acção Directa permalink
    4 Janeiro, 2009 16:44

    Já sabemos desde a semana: esta guerra é para levar a Fatah ao poder que perdeu nas urnas.
    Natural. Os corruptos, do Cairo a Riad, são domesticáveis e compreensivos.
    A democracia matriz neocom.
    No fim, tarde ou cedo, manda o Povo. Até cá terá que ser assim.

    Gostar

  28. 4 Janeiro, 2009 16:51

    “esta guerra é para levar a Fatah ao poder que perdeu nas urnas”.

    Perdeu nas urnas, onde? O Estado Palestino (ou Palestiniano) tem 2 Regiões, ou é uno? É que me parece que o Hamas tomou o poder em Gaza….

    Gostar

  29. celestine permalink
    4 Janeiro, 2009 16:57

    Um gang é o CAA, sozinho, quando se põe a driblar. E Israel quem o inventou na terra alheia, pequeno, à altura, mal sabia o país terrorista que ali estava a criar. A prazo, se de mais odioso de todos ainda acaba envolto em tanto roubo, tantos crimes, que melhor será tornar a repartir a terra entre as gentes que lá estavam desde sempre, por Sião.

    Gostar

  30. 4 Janeiro, 2009 17:03

    Hammas e israelitas estuporaram-se ! E assumem a paternidade e exibição da besta que os impele, motiva, justifica.

    Muitos israelitas e muitos palestinianos estão manietados por esses ortodoxos e fundamentalistas.

    E se… este conflito, a continuar e a avolumar-se, “irritar” o Irão ?

    Gostar

  31. João Santos permalink
    4 Janeiro, 2009 17:07

    O que o Hamas ensina às criancinhas no jardim infantil :
    http://br.youtube.com/watch?v=6WHdWgES-Uw&feature=PlayList&p=06C4B84D4344DF6F&playnext=1&index=25
    Um povo que cria as suas crianças no ódio, e as prepara para bombistas suicidas, não tem presente nem terá futuro.

    Gostar

  32. jupiter permalink
    4 Janeiro, 2009 17:09

    Março 2008. “IRÃO CONTRABANDEIA ARMAS PARA GAZA ATRAVÉS DO MAR
    Segundo informações prestadas por agentes de segurança de Israel, o Irão está a desenvolver a sua estratégia de contrabandear armas para a Faixa de Gaza através do mar, utilizando meios flutuantes que deixam os “carregamentos” perto das praias de Gaza, que depois os pescadores palestinianos vêm recolher.
    Segundo as mesmas fontes, o Irão está agora enviando rockets e outro armamento sofisticado para o Hamas e para a Jihad islâmica na Faixa de Gaza, tanto por mar como através de túneis escavados debaixo do “corredor Philadelphi” ligando a península do Sinai a Rafah, a sul de Gaza.
    Oficiais israelitas afirmaram que a Marinha de Israel está a fazer um trabalho eficiente ao refrear o contrabando pelo mar, mas mesmo assim algumas das entregas foram conseguidas com êxito.
    “Eles atiram as armas para a água em tubos selados à prova de água que fazem depois chegar às águas de Gaza, acabando por ser depois recolhidas pelos pescadores palestinianos. ” – afirmam as autoridades israelitas.
    Israel tem confirmado recentemente um aumento de armas de fabrico iraniano na Faixa de Gaza, incluindo rockets e morteiros. Nos últimos meses milhares de morteiros já foram introduzidos em Gaza, tanto por mar como pelos túneis e outras vias. As Forças Armadas de Israel desconfiavam que a quantidade de armamento encontrado na Faixa de Gaza não poderia ter sido introduzida só através dos túneis, pelo que foi agora encontrada a outra via utilizada pelos terroristas.
    A pergunta é: quando será que o mundo “civilizado” deixa de fechar os olhos às constantes provocações e planos de destruição por parte do Irão, e faz algo sério para impedir a propagação do mal? É tempo de se acabar com as palavras de circunstância e agir em conformidade. O Irão é talvez a maior ameaça à paz mundial e a menos que se tomem acções duras e rápidas, iremos todos pagar um alto preço”.

    Gostar

  33. 4 Janeiro, 2009 17:10

    Antes de correr com a organização criminosa do Arafat de Gaza, o HAMAS venceu eleições que o Kapo Abbas não quis respeitar.

    Leiam o que a própria comunidade cristã de Gaza, que votou…HAMAS, ( para se livrar dos bandoleiros da Fatah, sic ), disse na altura. ´

    E excitem-se lá com a matança. Aqui mostram o que por cá não se vê nem se quer ver.

    http://www.presstv.ir/watch_live5_us.aspx

    Boa tarde.

    Gostar

  34. 4 Janeiro, 2009 17:14

    #32.

    Acho que o amigo de Riad paga à Al-Qaeda para fazer isso ao amigo americano. Certo?

    Os iraquianos que o digam. Azar serem xiitas…todos. Pois. E o Irão ser uma civilização que já cá andava quando os árabes pastavam no deserto e Portugal ainda era projecto. Como continua tantos anos depois, aliás. A ser. Projecto.

    Gostar

  35. Tolstoi permalink
    4 Janeiro, 2009 17:15

    Só existe solução politica, mas não esquecer que o islamismo fundamentalista já veio trazer morte e destruição a Madrid bem perto e nós.

    Gostar

  36. João Santos permalink
    4 Janeiro, 2009 17:16

    “E se… este conflito, a continuar e a avolumar-se,e “irritar” o Irão ?”…é engraçado, o Irão que diz em público que vai destruir israel, que financia o Hamas e o Hezbolah…ainda se vai irritar ? se não fosse tão caricato, seria para chorar. É uma pena que Israel nunca se possa irritar e acabar de uma vez por toda com os maluquinhos do Irão, Hamas e Hezbolah…que o querem exterminar. O islão radical, sempre em fúria, persegue e mata escritores ( Salmon Rashdi ), cineastas ( Van Gogh ), jornalistas, homosexuais,mulheres à pedrada, Madrid, Londres, Nova York, Bali, Mumbai, Caxemira, Paquistão etc…e nós, ocidentais, ainda temos medo que eles se irritem ???? nós é que nos deviamos irritar com esses bárbaros atrasados….

    Gostar

  37. 4 Janeiro, 2009 17:20

    “esta guerra é para levar a Fatah ao poder que perdeu nas urnas”.

    Não fuja à questão. Há um país? Ou há 2 países? A Cisjordânia e Gaza não fazem parte do mesmo Estado?

    Quanto a Democracia no Médio Oriente, se execptuarmos Israel, onde estão os outros exemplos? Síria? Irão? Arábia Saudia? Jordânia? Tunísia?

    Gostar

  38. João Santos permalink
    4 Janeiro, 2009 17:21

    Ao 34…o Irão é aquela civilização onde actualmente são enforcados em público homosexuais, mulheres condenadas à morte por lapidação, amputação de membros etc, chicoteamentos em público , não é verdade ? que civilização avançada…..vai dar banho ao cão….e ao símio que é presidente desse país tão moderno.

    Gostar

  39. Pi-Erre permalink
    4 Janeiro, 2009 17:25

    “Nizar Rayan, plus haut responsable décédé dans l’offensive, a été tué avec ses quatre épouses, dix de ses 12 enfants et deux voisins dans un raid sur l’immeuble de cinq étages où il vivait” LExpress

    Quatre épouses !!!

    Agora tem direito a 4 x 70 virgens !!!

    Gostar

  40. Ibn Erriq permalink
    4 Janeiro, 2009 17:26

    Quanto ao Amos Oz tenho-o por um grande escritor, o livro uma história de amor e trevas é um grande livro! O que ele diz é sábio “Israel deve agir sabiamente contra esta posição e não responder irreflectidamente, no calor da acção“, de qualquer forma pouco isento!

    Quanto ao fereira fernandes foi por causa de gentinha como ele que deixei de comprar o DN, para ele morrerem 4 ou 400 é igual desde que sejam palestinianos!

    É engraçado que o CAA é exactamente como diz o ferreira fernandes (“Refugiam-se atrás dos homens, mulheres e crianças inocentes, cuja morte – com os corpos passeados em histeria – é a sua melhor propaganda.”). Para além Tenta justificar um acto de crime de Estado com a existência de actos pérfidos de um gang.

    “Sabendo, digo-o com cálculos simples, cínicos e não pérfidos, que essas mortes inocentes só cessarão quando se matarem alguns, ou muitos (os que forem preciso), maus.” felizmente para o ferreira fernandes e para aqueles que defendem isto, que esses inocentes não são familiares seus.

    Gostar

  41. 4 Janeiro, 2009 17:27

    Mr. João Santos,

    note, sff: eu coloquei uma hipótese (Irão “irritado”), não um apoio.

    Gostar

  42. Antonio M. permalink
    4 Janeiro, 2009 17:35

    Ibn Henrique…ou lá o que és…como é que tens coragem de vir defender um grupo Terrorista que mata o seu próprio povo,( neste momente executam a sangue frio palestinianos da fatah ) doutrina crianças para bombistas suicidas, jura que nunca fará a paz com israel ? e sobre a lei islamica introduzida pelo Hamas que defende a lapidação, amputação, crucificação, morte de palestinianos que falem com israel ?…quer-me parecer que por trás desse pseudónimo está um progressista que deve ter tido na universidade um professor do mesmo calibre que as pobres crianças palestinianas tem desde o jardim infantil….

    Gostar

  43. portela menos 1 permalink
    4 Janeiro, 2009 17:46

    os fanáticos, eleitos, do Hamas são um pretexto fraquinho para esta situação.
    o que os israelitas estão a fazer é um massacre, é um extermínio e isso tem um nome.
    nome que Israel conheceu há pouco mais de 60 anos.

    Gostar

  44. 4 Janeiro, 2009 17:54

    “o que os israelitas estão a fazer é um massacre, é um extermínio e isso tem um nome”

    Não há como exterminá-los. Aliás, desde 1948 que Israel defende, com apoio dos EUA, a sua independência.

    Tal como, desde 1945 até 1989, os EUA defenderam a independência da chamada “Europa Ocidental”.

    Lições de ética? Venha o primeiro! Os Ingleses? Os Franceses? Os Russos? Os alemães? Os Japoneses? Os Árabes? Os Angolanos?

    Aliás, Portugal, desde Alcaçer Quibir até Goa, Damão e Diu, só fez coisas agradáveis!

    Gostar

  45. 4 Janeiro, 2009 17:56

    Ahhh, já me esquecia do Enver Hoxha, o “Inspirado” dos Bloquistas! Ou o Pol Pot, esse grande ensinador do Povo.

    Ou se quiserem, Simon Bolívar e o seu afilhado Chávez!

    Gostar

  46. 4 Janeiro, 2009 17:58

    Ou ainda, a descolonização realizada por Mário Soares, Almeida Santos e pelos militares de Abril, também foi uma “boa” cereja, depois de mais de 400 anos de colonialismo!

    Lições….

    Gostar

  47. 4 Janeiro, 2009 18:00

    Valeria a pna responder se não houvesse tanta ignorância, má fé ou desonestidade intelectual.

    Aparentemente aqui ” não sabem nem conhecem ” as clivagens e diferenças entre xiitas e sunitas.
    Como não querem saber ser o tal fundamentalismo extremista islâmico, sunita, de raiz wahabita, coisa apoiada e financiada pela Arábia Saudita e pelo Paquistão.
    Ser esse terrorismo inimigo declarado do…Irão. E dos heréticos xiitas. Ou de, ainda os tallibãs eram bons amigos dos USA, ( ainda se lembram? espero que sim… ), ter sido o Irão a apoiar a resistência afegã contra essa corja, ( que continua a matar, xiitas, no Iraque ), ou a denunciar a leitura ” islâmica ” dos ditos.
    Madrid? E Londres e o Theo e Roma e Hamburgo. Alguns saídos não do Irão mas de, IMAGINEM!!!…PORTUGAL! Nem mais. Sunitas, de novo. Bem apoiados e com as costas quentes. Se existir um Serviço de Informações em Portugal, sabe o que outros sabem, Europa fora.
    Até dos avisos ” oficiosos ” dos iranianos sobre as ligações ” estranhas ” do terrorismo islâmico, esse, o da Al-Qaeda, com os corredores do Poder e da Finança em Lisboa.

    Claro que o inimigo é o Irão. Afinal eles não pactuam…com a Al-Qaeda que tanto serviços presta às estratégias de Riad, dos USA e, até, vá-se lá saber a Portugal. O Islão aqui é só fumaça. Só não vem quem quer ser cego.

    Gostar

  48. 4 Janeiro, 2009 18:01

    Ibn…,

    «É engraçado que o CAA é exactamente como diz o ferreira fernandes (”Refugiam-se atrás dos homens, mulheres e crianças inocentes, cuja morte – com os corpos passeados em histeria – é a sua melhor propaganda.”). Para além Tenta justificar um acto de crime de Estado com a existência de actos pérfidos de um gang.»

    Eu não me refugio atrás de ninguém. Para mim, Israel está a exercer o direito de legítima defesa. Está a fazer o que qualquer país faria se estivesse a ser constantemente atacado por um bando terrorista com quem não é possível dialogar – nem sequer os palestinianos da OLP o conseguem.

    Gostar

  49. Pi-Erre permalink
    4 Janeiro, 2009 18:01

    Coloco aqui uma pergunta aos comentadores deste blog: se tivessem de escolher entre viver em Israel ou num país muçulmano qualquer, o que preferiam?

    Gostar

  50. 4 Janeiro, 2009 18:04

    Historia para adormecer Tugas, eu quase dormia a bom dormia.

    Lisboa é a capital do terrorismo? essa só contarem prá você

    Gostar

  51. Pinto permalink
    4 Janeiro, 2009 18:09

    Há pouco comentei isto no blogue Arrastão:

    “Em 2005 Israel abandonou a Faixa de Gaza. Foi o maior gesto de boa vontade para a resolução do problema que há memória.
    A partir dessa data, e em jeito de agradecimento, os palestinianos lançaram 5600 roquetes contra território israelita. Parece-me perfeitamente normal que Israel invada a Faixa de Gaza. QUALQUER PAÍS NO MUNDO O FARIA.
    A isto chama-se legítima defesa. É compreensível, necessária e aceitável.
    Só não o é aos olhos de uma classe elitista europeia.

    A culpa é do Hamas. Óbvio. Mas os seus membros estão na Faixa de Gaza.
    Não resta outra solução em alternativa à invasão terrestre, de forma a fazê-los parar.”

    O Daniel, irritado, respondeu isto: “Pelo menos o Hamas diz o que quer. Não é cínico no que diz nem hipócrita nos seus intentos.”

    Só faltava um louvor público ao Hamas.

    Isto espelha bem a posição da esquerda chique, dos pseudo-intelectuais de esquerda, dos intelectualóides europeus. Sempre muito pacifistas mas, estala o verniz, e vêm as verdadeiras posições ao cima.

    O que lá lhe respondi àcerca dessa esquerda caviar, repito-o aqui. São isto:
    :

    .

    Gostar

  52. 4 Janeiro, 2009 18:11

    Se tivesse 20 anos e fazer guerra em Africa, cujo mérito foi ter levado um pontapé na bilha ou lutar por Israel “eu sou judeu Portugues, como milhões Portugueses, eu teria optado por essa Patria, como muitos Portuguese optaram, “Jus Soli”.

    Fiquei amarrado aqui, sem saber as minhas origens

    Gostar

  53. Anónimo permalink
    4 Janeiro, 2009 18:11

    parece o gang de gaia anti-psd
    ou
    a luta pelo tacho

    Gostar

  54. 4 Janeiro, 2009 18:11

    “Valeria a pna responder se não houvesse tanta ignorância, má fé ou desonestidade intelectual”.

    Ainda bem, que há por aqui gente clarividente! Não conseguem é responder se o Hamas ganhou as eleições na Palestina! Mas, isso é só para desonestos intelectuais.

    Gostar

  55. Pi-Erre permalink
    4 Janeiro, 2009 18:17

    “Ainda bem, que há por aqui gente clarividente! Não conseguem é responder se o Hamas ganhou as eleições na Palestina! Mas, isso é só para desonestos intelectuais.”

    Pois, e o sr. Adolfo também ganhou as eleições na Alemanha…

    Gostar

  56. Anónimo permalink
    4 Janeiro, 2009 18:18

    Só é pena que ainda ninguém tenha posto em causa a veracidade deste vídeo. Quem pode ter a certeza que aquilo sejam mesmo pessoas? Não se vê caras, não se vê praticamente na de jeito em um video com uma falta de nitidez a toda a prova. Ora bolas, apresentem qualquer coisa (prova) como deve ser! E só depois talvez mereçam um comentário a sério, se é isso que tanto querem.

    Gostar

  57. 4 Janeiro, 2009 18:21

    Não tresleia. A capital do terrorismo é Riad.

    Vamos invadir a Arábia Saudita e as # democracias # jordana ou egípcia. Por exemplo…

    Durma descansado. O resto investigue. Ouça o Baltasar Garzón. Leia o inquérito judicial ao atentado de Madrid. Vá ao Laranjeiro. Apoie Israel. Faça o que quiser.Dinheiro é dinheiro, né? Pois. Nós sabemos. E você também. Por isso dorme descansado. Eu sei, nós sabemos, adiante.

    Gostar

  58. 4 Janeiro, 2009 18:22

    Faz-me uma certa impressão o CAA tomar, aparentemente, partido por Israel, um estado fundado por ser a terra prometida por Deus.
    Espero que nunca descubram um manuscrito zíngaro onde se diga que Alcochete foi prometida por Deus aos ciganos ou teremos o CAA a apoiar a criação do estado Romani em terras portuguesas.

    Gostar

  59. 4 Janeiro, 2009 18:23

    Mas fica a pergunta: e que tal falar a sério de terrorismo? Daquele que hoje para além de Gaza matou mais umas dezenas de xiitas no Iraque? Pois. O financiado por RIAD. Não por Teerão. Com rigor. Certo?

    Gostar

  60. 4 Janeiro, 2009 18:25

    os sauditas compram muitos aviões e blindados aos USA e usam o dólar para vender petróleo. Está tudo dito.

    Gostar

  61. 4 Janeiro, 2009 18:33

    Os xiitas são outros bons rapazes! A começar pelo Hezbollah.

    Mas, os Teocratas Iranianos são também porreiros e honestos intelectualmente. Aliás, parece que os xiitas até têm alguma admiração pelos Arianos.

    E é verdade que o Adolf ganhou as eleições em Weimar com 33%. Mas, nas últimas eleições na Áustria do falecido (e gay) Haider, os 2 Partidos de Extrema Direita tiveram mais percentagem que o Partido sicalista Austríaco ou que o Partido Popular Austríaco.

    Mas, há para aí gente honesta intelectual.

    Nós acreditamos no Darwinismo. Golda Meir, Moshe Dayan ou Rabin, também acreditavam no Darwinismo.

    Gostar

  62. 4 Janeiro, 2009 18:35

    Alías o Salman Rushdie gosta muito dos Shiitas, apesar destes o terem banido!

    Será que Rushdie também é financiado pelos Judeus e pelos Wahbitas?

    Gostar

  63. portela menos 1 permalink
    4 Janeiro, 2009 18:36

    J Diz:
    4 Janeiro, 2009 às 6:11 pm

    por acaso gostava de confirmar esses reultados; têm por aí informação?

    se bem que, como já se escreveu por aqui, até hilter ganhou eleições, e digo eu, sócrates, israel, etc…

    Gostar

  64. 4 Janeiro, 2009 18:36

    Pi-Erre, 50

    Bem….se obrigado a tal e porque é território muçulmano, “vivia” na Mesquita ali entre o Teatro Aberto e o Bairro Azul….

    Gostar

  65. 4 Janeiro, 2009 18:40

    Israel é um País QUE SE REGE PELAS LEIS Democraticas.

    Abaixo as ditaduras, abaixo os Hamas e afins… Abaixo a cambada

    Gostar

  66. 4 Janeiro, 2009 18:44

    J.

    Não vejo interesse NENHUM em debater.
    1. Todos temos opiniões pré formadas.
    2. Não consigo discutir a questão do terrorismo islâmico, uma ameaça de facto, real, no qual não incluo o HAMAS e muito menos o Hezzbollah, com quem parece desconhecer a história, os factos ou sequer entre sunismo e xiismo.
    3. Logo, muito menos, perceber ou querer saber o que as 2 principais escolas do Islão xiita, Qom e Najaf, em tantos pontos diferentes mas não neste, dizem sobre a JIHAD. A tal que no sunismo de Riad, salafita ou wahabita, tem um sentido de ataque e, no xiismo, de martírio, auto defesa, ou ( levado ao limite no sufismo ) de percurso espiritual.

    É preciso rigor e algum saber. Mais uns pós de honestidade.

    O terrorismo extremista ” islâmico ” de Teerão não me preocupa. Ou o dos iraquianos, ainda ontem a partilharem opiniões comuns com o Irão e a visitarem Khamenei. Preocupa-me o que vocês escondem. Vocês em sentido amplo, não Você concretamente. O de Riad. O tal que não tira o sono a Lisboa. O tal que galvaniza a Ana Gomes.

    E, afinal, o que interessa. Se até no BPN e no BPP tudo fica como estava, ou quase, nada inquieta este País. Falemos de coisas giras para o toque de café mas pouco úteis e que alimenta o lodo. Politiquemos: alegre, cavaco, a importância (?) do futuro no PSD, os bitaites do Pacheco. Leveza. Haja leveza que o substracto para mais, aparentemente, não chega. Ou não tem resposta. Voilá. Já o camelo falava francês. ( O que veio do PCP ). Lá saberá porque: JAMAIS! Ora nem mais.

    Gostar

  67. 4 Janeiro, 2009 18:48

    Mas já a Arendt, judia, não. Acreditava que os sionistas israelitas eram…fascistas.
    Mas também devia ser ” estúpida ” e desonesta. Pois.

    Gostar

  68. 4 Janeiro, 2009 18:50

    “É preciso rigor e algum saber. Mais uns pós de honestidade”.

    Já agora, “espelho meu, espelho meu, quem é mais honesto do que eu”? Deve ter sido uma das muitas elucubrações de Adolf, o Fuehrer do III Reich!

    Deutschland ubber allas!

    Entre Sunitas e Xiitas, já há divisões quase tão antigas, como entre Árabes e Judeus!

    Hão-de cá continuar estas lutas, pelo menos depois da minha e provavelmente da sua morte!

    Sei, que Franklin D. Roosevelt fez uma aliança com o Reino Wahabita! Ainda persiste, e não me consta que Barack Hussein Obama imagine acabar com esta “santa aliança”!

    Gostar

  69. 4 Janeiro, 2009 19:06

    Terrorista que mata terrorista tem cem anos de perdão!

    Gostar

  70. Acção Directa permalink
    4 Janeiro, 2009 19:12

    #72.

    Nunca leu uma linha minha a apoiar ou a defender o ” yes we can ” do Hussein Obama. Pelo contrário. Logo…estou à vontade. É pessoa de quem nada, rigorosamente NADA, espero. Cheguei sim a escrever: ainda vou ver muito fracturante com saudades do Bush. Sabe, eu não vou em cantigas e nunca acredito no Sistema. Muito menos no de certa esquerda. Eu detesto o Estado.

    Gostar

  71. portela menos 1 permalink
    4 Janeiro, 2009 19:12

    J Diz:
    4 Janeiro, 2009 às 6:44 pm

    On January 25, 2006, elections were held for the Palestinian …
    … Final results show that Hamas won the election, with 74 seats to the ruling-Fatah’s 45, providing Hamas with the majority of the 132 available seats and the ability to form a majority government on their own…

    então, segundo o meu melhor inglês técnico, os fanáticos do Hamas ganharam as Legislativas com 56% dos lugares disponíveis, ié. maioria absoluta (não albanesa, digo eu).
    estou a ler bem, ou há aqui alguma desonestidade intelectual?

    Gostar

  72. Acção Directa permalink
    4 Janeiro, 2009 19:13

    Já agora, quase, não.
    Desde a morte de Maomé. Felizmente.

    Gostar

  73. Antonio M. permalink
    4 Janeiro, 2009 19:14

    O Hamas é considerado por toda a gente uma organização terrorista, excepto alguns tontos, ( independentemente de ter sido eleito ou não em Gaza )cujo único objectivo é o exterminio de Israel. Para além de se dedicar ao lancamento de rokects/foguetes sobre israel, introduziu recentemente a sharia como lei geral em gaza que defende a amputação de membros, morte de homosexuais, lapidação de mulheres até à morte, e o fuzilamento de qualquer palestiniano de gaza que fale ou aceite falar com as autoridades israelitas.É sobre este projecto politico que define o Hamas que estamos a falar. Ainda acha que o Hamas não é um grupo terrorista, só pq foi eleito Sr Spartakus ? não seja idiota…o Hamas é o maior inimigo de uma palestina livre e independente. O Hamas é um fantoche do Irão cuja única preocupação é o jhiad islamica e a erradicação de israel…está~se nas tintas para o povo palestiniano.Que o digam os simpatizantes da Fatah que estão a ser perseguidos e assassinados neste momento, em que o Hamas está todo borrado a levar nas trombas….

    Gostar

  74. 4 Janeiro, 2009 19:18

    Ó camarada, quanto custa a tua ferramenta?

    Gostar

  75. Acção Directa permalink
    4 Janeiro, 2009 19:21

    #72.

    Só mais uma. A ( dita ) revolução nacional-socialista só me interessa ( históricamente ) até à noite das facas longas, até 1933/1935, mais pelo envolvimento revigorador ( em termos intelectuais ) de um Heidegger que, aí, rompeu. A partir daí foi o advento do velho Kapital, a ” pacificação ” e o advento da loucura. Nem sequer me diz nada a teoria rácica biológica que passou a marcar a agenda para a derrota de uma Nação que ainda hoje não percebo como implodiu. Uma coisa sei. Já nos campos, com a maioria dos Kapos a serem judeus, quer em todo o Holocausto, sempre me questionei sobre como foram tão cooperantes pilares fundamentais do sionismo. Curioso…

    Gostar

  76. 4 Janeiro, 2009 19:24

    Ela quer em troca?…ó messa

    Gostar

  77. novo blog permalink
    4 Janeiro, 2009 19:24

    Excelentíssimos cidadãos,

    Venho por este convidar-vos a integrar o novo fórum de discussão que brotou á luz de um novo ano.

    O blog http://www.vinteseisdeabril.blogspot.com está aberto à participação de todos vós, aguardando que um acolhimento favorável represente a semente de uma cidadania próspera..

    A vossa participação activa, através de artigos de opinião e/ou de comentários será a razão do sucesso.

    26 de Abril é preciso!

    Gostar

  78. 4 Janeiro, 2009 19:25

    A Europa continua a viver em Liberdade, graças a dois americanos fantásticos: Reagan e Bush. O primeiro acabou com a guerra-fria, libertando metade da Europa de cerca de 50 anos de terror e escravatura social-fascista. O segundo, combatendo sem tréguas o nacional-socialismo islamita, que a Alemanha, sempre a Alemanha, quer agora homenagear com um “feriado islâmico”.

    Gostar

  79. Acção Directa permalink
    4 Janeiro, 2009 19:25

    #77.

    Já fui. Uns bitaites e sai a k7 a preto em branco. Umas generalidades embrulhadas no velho argumento dos ignorantes: o insulto.

    Como não o conheço, felizmente, e sou mais educado que você, respeitosamente, vá à merda. Assim, sei que percebe a discussão. Baixa-se o nível e pronto.

    Adiante.

    Gostar

  80. Acção Directa permalink
    4 Janeiro, 2009 19:26

    Cá os nossos civilizados de pacotilha, mais cobardes naturalmente, não lapidam: usam a violência doméstica.
    Paneleiros? O Papa é do HAMAS!!!

    Gostar

  81. Pi-Erre permalink
    4 Janeiro, 2009 19:27

    65. MJRB,

    Não lhe gabo o gosto. E olhe que aquilo não é território muçulmano. Só as embaixadas.

    Gostar

  82. 4 Janeiro, 2009 19:27

    O que feito dela? nunca mais foi vista

    Gostar

  83. lucklucky permalink
    4 Janeiro, 2009 19:31

    “para ele morrerem 4 ou 400 é igual desde que sejam palestinianos!”

    Meta a cabeça a trabalhar, se os Israelitas não tivessem meios de alerta e socorro teriam morrido muito mais israelitas aí a sua contabilidade já daria soma nula. Quantos jardins infantis não foram já atingidos em pleno dia sem crianças?
    Julga que 4500 rockets em 3 anos cada um capaz de matar uma a duas dezenas de pessoas são brinquedos de crianças? E os novos vindos da China com alcance de 40km? Inglaterra também devia ter ficado quieta enquanto levava com V1 e V2?

    O mais horrível disto e que ninguém deve esquecer é que o Barbarismo Palestiniano e a política do uso de escudos Humanos nasceu na Europa. Foram os Grupos Marxistas com a Fatah, FLP, etc que começaram o uso típico do Terror Marxista e com a sua queda porque o Marxismo não funciona em lado algum, continuada agora por Islamitas. Como se vê com o mesmo conluio nos Media.
    O Bloco de Esquerda demonstra que está com essa gente.

    Gostar

  84. Antonio M. permalink
    4 Janeiro, 2009 19:35

    Ao acção directa :Custa-me entrar em dialogo com um calhau com olhos mas aqui vai : no ocidente a lei pune e proibe a violencia domestica. A lei islamica promove e incita à violencia não só domestica mas pública ( amputação, lapidação, chicotadas, queimadas com ácido etc ), sobre qualquer mulher. Chamar à nossa cultura “civilizados de pacotilha” e “cobardes” só mostra que és um tolinho, e o melhor que tens a fazer é ir viver para esses países tão avançados culturalmente…..ou então voltares a pôr o açaime.

    Gostar

  85. Acção Directa permalink
    4 Janeiro, 2009 19:38

    #85.

    Território português e RELEVANTE!

    Veja bem que não há campanha eleitoral que do Cavaco ao Soares, passando pelo Santana, lá não vá político ao beija mão…curioso, era, não era? Ou, ainda vale? A pena, claro…

    Gostar

  86. Jonatan permalink
    4 Janeiro, 2009 19:39

    400 vítimas do lado palestiniano os tintins….esses numeros são inflaccionados pq dão jeito à propaganda do hamas. Um grupo terrorista não tem credibilidade para debitar essas atoardas, apesar dos media encherem a boca com elas.Basta ver os videos no you tube com as manipulações de feridos a serem transportados em macas e ambulancias, alguns até caem e põe-se de pé a seguir….

    Gostar

  87. 4 Janeiro, 2009 19:41

    Estão a espera que o tempo volta para traz

    Gostar

  88. 4 Janeiro, 2009 19:42

    Impossível fazer acordar o povo…A esquerda protagonista sempre vedará os olhos dos honestos.Por acaso aqueles que conhecem a verdade serão capazes de se manifestar? Vamos organizar-mos…Eu sei, ninguém quer confusões . A mentira está estampada, mas os que sabem que é mentira, ficam no conforto do seu lar!!! Vamos ajudar a contar a verdade, que tal fazer mais que uns vidios e uns texttos.

    Gostar

  89. Acção Directa permalink
    4 Janeiro, 2009 19:44

    #88.

    Esqueci-me. Da Lei. Pois. Estava a pensar na realidade. Somos mais hipócritas, eu sei. E, neste País, ou alinhas e acreditas ou salta logo o açaime. Mais nada. E chicote? A manada merece. Aqui o tolinho é parvo. Não acredito também na Lei. A que prende uma freira por uma multa no metro depois de ter sido impunemente espancada, multa de 50 euros, e se esquece do Rendeiro, do Dias Loureiro ou do Vakil. Pois. Antes calhau do que ser um triste, rapaz. Aqui o calhau não será esperto no País dos espertos mas é inteligente. Percebes? E acabou que não estou para ser insultado por um sarnoso que, já o disse, não sabe argumentar e, parece, até se leva a sério. Segue.

    Gostar

  90. Acção Directa permalink
    4 Janeiro, 2009 19:47

    #88.
    Não estava a falar da Cultura Europeia. Essa morreu, infelizmente. Nem de gente Culta. Lês mal. Estava a falar de ti, caramba. Ès um bimbo, K’mrd!

    Gostar

  91. 4 Janeiro, 2009 19:48

    Pi-Erre, 85

    Não se trata de “gosto” pelo local e seus usufruidores, mas dado que Vc. me/nos “entalou” com uma decisão tão drástica…
    “Vivia” –o tanas !…–, vinquei entre aspas.

    (Eu sei, que não é território com estatuto especial como uma embaixada).

    Gostar

  92. 4 Janeiro, 2009 19:53

    Eu não costumo comentar, só leio, mas este assunto é muito complexo.
    Perguntem a um judeu se é Israelita e vice-versa.
    Vão ficar admirados com as respostas, ou talvez não …

    Gostar

  93. portela menos 1 permalink
    4 Janeiro, 2009 19:55

    será que CAA só vê videos manhosos?

    Testemunhos de Gaza depois da entrada das tropas israelitas
    Não há quase nada em Gaza – sobretudo, “não há para onde fugir”
    04.01.2009 – 17h17 Maria João Guimarães/Público

    Falta tudo em Gaza, repetem habitantes da Faixa – ou melhor, repetem os poucos habitantes com quem é possível contactar, a pequena minoria cujos telefones continuam com vida depois de bombardeamentos israelitas terem atingido várias antenas da operadora de comunicações móveis local, a jawal.

    “Não há comida, não há gás”, diz por telefone o trabalhador de uma ONG e documentarista Mohammed al-Majdelawi, que vive no campo de refugiados de Jabaliya, na Cidade de Gaza. “O meu pai foi à padaria ontem e esperou cinco horas por um saco de pão que não foi suficiente para alimentar a minha família de 11 pessoas”, conta. “Hoje fui eu tentar correr todas as padarias, mas não encontrei nem uma fatia de pão – as padarias estavam todas fechadas.”

    O jornalista Azmi Keshawi, que vive na Cidade de Gaza, conta: “Não há o que comer. Não há electricidade, e não havendo electricidade não há água. Não há gás.”

    Falta tudo, e isso já começa a parecer normal depois de mais de uma semana de operações militares israelitas e depois da entrada de tropas terrestres. Azmi acaba por contar que no seu caso – é diabético – já só tem uma dose de insulina. E o que vai fazer? “Vou tentar pensar numa solução, numa alternativa. Este é só mais um exemplo de como as coisas estão por aqui”, comenta.

    “Os mísseis caem nas nossas casas, mesquitas, mercados e até hospitais”, diz pelo seu lado Mohammed al-Majdelawi, para dizer de seguida uma das frases mais repetidas por quem vive em Gaza: “Não há um sítio seguro para onde possamos ir.”

    “É um pesadelo para quem quer que esteja aqui – não há para onde fugir”, sublinha Azmi Keshawi. “Onde quer que se esteja, pode-se ser alvo. Ainda ontem a minha casa tremeu, todo o prédio tremeu, quando caiu uma bomba perto.”

    Depois há ainda o problema do frio e das janelas: “Tenho dois dos meus filhos doentes, com gripe, porque temos de deixar as janelas abertas – senão o vidro pode partir e os estilhaços podem acertar em alguém, para além de que não há vidro no mercado”, conta Azmi.

    O telefonema com Azmi Keshawi acaba interrompido porque ele tem de usar a luz do telemóvel para iluminar a cara da filha mais nova, uma bebé, que está a chorar. O telefonema com Mohammed al-Majdelawi acaba quando ele avisa que está a ficar com pouca bateria no telefone. “É difícil tentar explicar todo o nosso sofrimento. Eu pergunto ao mundo: como viveriam sem electricidade, com casas destruídas, mísseis a cair noite e dia, e sem comida. Imaginem as vossas crianças a dizer que não conseguem dormir por causa do barulho dos aviões….”

    A falta de electricidade faz com que não haja água, porque para esta ser bombeada para as casas precisa de energia. Faz com que os elevadores não funcionem num sítio onde há muitos prédios altos. A falta de electricidade e ainda de gás faz com que não haja aquecimento numa altura em que está frio mas é preciso deixar as janelas entreabertas. Faz com que não se possa cozinhar – mas ninguém se queixa disto, porque já nem há comida para cozinhar.

    Pior, faz com que o principal hospital da zona esteja a depender de “dois geradores de 450 kilowatts”, diz Azmi Keshawi. “Estes geradores estão quase a ficar sem combustível para funcionar. E quando isso acontecer o que vai acontecer às pessoas que estão nos cuidados intensivos, bebés nas incubadores? Esta é uma catástrofe iminente.”

    “Esta guerra não é contra o Hamas”, repete Azmi Keshawi. “É contra os palestinianos de Gaza. Toda a gente tem medo. É uma situação se precedentes. Já vi muitos confrontos entre israelitas e palestinianos. A cada vez, a onda de violência é maior do que a anterior. Mas esta é a maior de todas, sem comparação. Levaram isto a um nível diferente. Estima-se que de 480 mortos 25 por cento são mulheres e crianças e que dos 3800 feridos 40 por cento são civis. Contra quem é esta guerra?”

    Gostar

  94. 4 Janeiro, 2009 19:56

    Lucky

    Esse seu argumento tem limites.

    o Hamas, criminosamente é certo, provoca 2 dezenas de vítimas, em alguns anos, e é apelidado de assassinos em massa, etc.

    Os israelitas matam 100 vezes mais e tal no mesmo período e nem sequer um pequena crítica parecem merecer. Mais o bloqueio. Muros. etc.

    Os nazis ameaçavam matar 100 civis por cada soldado morto pela resistência comunista já no fim da guerra (perdida) em territórios como a Grécia.

    Enfim, os massacres, mesmo com boas desculpas (e em conflitos territoriais existem sempre boas desculpas para todas as partes) não deixam de ser massacres.

    Seria bom que o Hamas acabasse liderado por pacifistas, mas não me parece que venham a ser inspirados pelos anti-pacifistas.

    Gostar

  95. portela menos 1 permalink
    4 Janeiro, 2009 19:59

    o resumo pode ser isto:

    “Esta guerra não é contra o Hamas”, repete Azmi Keshawi. “É contra os palestinianos de Gaza.”

    mas podemos ir todos jantar descansados e ver o telejornal falar sobre a moção do ps ao concresso…

    Gostar

  96. 4 Janeiro, 2009 20:04

    “o Hamas, criminosamente é certo, provoca 2 dezenas de vítimas, em alguns anos, e é apelidado de assassinos em massa, etc.”

    Duas dezenas? Da última vez que me lembro de ter lido estatísticas sobre o Hamas, já tinham assassinado mais de 300 israelitas, quer através de bombistas suicidas quer através de rockets. Felizmente têm a pontaria fraca e há um muro que os impede de entrar livremente em Israel.

    Gostar

  97. Ibn Erriq permalink
    4 Janeiro, 2009 20:17

    Antonimo M. (43)

    Das duas três ou não leste com atenção o que escrevi ou então a emoção toldou-te as ideias!
    O que está entre aspas não é meu…

    o que eu ecrevi foi isto
    – Para além Tenta justificar um acto de crime de Estado com a existência de actos pérfidos de um gang.-

    Achas que estou a defender quem quer que seja quando digo que o Hamas é um gang que praticou um acto pérfido? Pois se achas isso então estamos conversados! tenho do Hamas a mesma opinião que tenho dos judeus radicais, ou seja muito má!

    Está claro agora?

    Gostar

  98. Zenóbio permalink
    4 Janeiro, 2009 20:24

    Depois de tanto paleio alguém se lembrou de dizer que o Hamas é uma invenção dos serviços secretos sionistas?

    The American Conservative

    Making Enemies

    “How Israel helped to create Hamas”

    ” Martha Kessler, a senior analyst for the CIA, has said, “[W]e saw Israel cultivate Islam as a counterweight to Palestinian nationalism.” The very Islamic groups “cultivated” by Israel in the 1970s became Hamas in the 1980s, which went on to become Israel’s biggest nightmare in the 1990s. It remains so today.”

    http://www.amconmag.com/article/2007/feb/12/00017/

    (agora não me venham os Levys e outros marçanos de sionista reclamar a “independência” da fonte.)

    Gostar

  99. Ibn Erriq permalink
    4 Janeiro, 2009 20:26

    CAA qual é sua intenção ao colocar este vídeo que mostra um acto de barbárie (até aceito que seja perpetrada pelo hamas)? Não é tentar justificar o assassinato de inocentes palestinianos por parte do Estado de Israel?

    Se para si o fins justificam os meios, para mim não!

    Bem sei que para muita gente a vida das pessoas têm valores diferentes. A vida de um árabe vale menos do que a de um Israelita ou de um Europeu do ocidente. Muita dessa gente é da mesma estirpe da que, no Sec XVI, achava que a vida de um judeu valia tão pouco que se podia queimar em autos de fé!

    O problema é bem mais profundo que estas nossas análises (a sua incluída) querem fazer crer!

    Ah, CAA se pretende-se ser um tipo isento colocaria este vídeo e outro com o resultado dos danos colaterais dos ataques israelitas. Como não o faz, a sua interpretação vale o que vale, ou seja, nada pois representa uma facção!

    Gostar

  100. Zenóbio permalink
    4 Janeiro, 2009 20:28

    Jcd

    Poderá dizer(se a memória ajudar) quantos palestinos foram mortos pelos judeus desde 1947? Só para sabermos …

    Gostar

  101. Jonatan permalink
    4 Janeiro, 2009 20:35

    A tantos intelectuais de pacotilha a procurar desculpabilizar o Hamas e culpabilizar israel eu faço-vos um desenho para aclarar ideias : o hamas quebrou o cessar fogo e anunciou alto e bom som o aumento dos misseis sobre israel ( a esquerdalhada fez que não ouviu ). Só que desta vez, do lado de lá da fronteira os misseis começaram a ser devolvidos.Horror, horror, os zionistas estão a praticar um genocidio, grita a esquerdalhada e os tolinhos ( tipo acção directa..e ladra o cão tb ). Não gritem horror, deviam estar contentes que o hamas vai transformar gaza num cemiterio de judeus, dizem eles na TV.Acreditem.

    Gostar

  102. 4 Janeiro, 2009 20:37

    Zenóbio:

    Com mísseis disparados à toa ou com atentados suicidas destinados a matar o maior número possível de civis, desde a independência de Israel, 0, obviamente. Em acções militares, muitos.

    Gostar

  103. portela menos 1 permalink
    4 Janeiro, 2009 20:40

    vá lá!…”muitos” !!!

    Gostar

  104. João Santos permalink
    4 Janeiro, 2009 20:44

    Zenobio, se o hamas é uma invenção dos judeus, pq é que desde o 1º momento o seu programa politico é destruir israel, os seus membros são treinados no Irão e o seus misseis são financiados pelo Irão. vOÇÊ TOMA-NOS A TODOS POR TOLOS , NÃO ? a seguir vai dizer que o Setembro Negro , a OLP, a Fatah , o Hezbolah são tb invenção dos judeus e por ai fora…. voçês estão loucos. Tudo serve para descupabilizarem um grupo terrorista…tenham vergonha. EU JULGAVA QUE O ISLÃO FUNDAMENTALISTA TINHA crescido a partir do aYATHOLA kOMENI DO iRÃO QDO TOMOU O PODER EM 79 ( entre outros ), mas o zenóbio descobriu que foi afinal israel…

    Gostar

  105. Zenóbio permalink
    4 Janeiro, 2009 20:46

    jcd

    Informo que há estudos da ONU que apontam pra mortes directas e indirectas da guerra movida pelos judeus, em cerca de 2 milhões. Mas o que é isso perante a morte de 5 Israelitas?

    Gostar

  106. Zenóbio permalink
    4 Janeiro, 2009 20:48

    João Santos

    Não sou eu que afirmo;a informação vem duma organização conservadora americana, veja o link sff.

    Gostar

  107. João Santos permalink
    4 Janeiro, 2009 20:49

    Zenóbio estás enganado, já são mais de 6 milhões. É como o benfica em portugal,,, é facil fazer as contas. Mostra lá esses estudos da ONU, link dos mesmos já….tu deves julgar que a malta que escreve aqui andou na universidade da jhiad islamica , não ? NÃO NOS FAÇAS RIR….

    Gostar

  108. 4 Janeiro, 2009 20:50

    http://jojoratazana.blogs.sapo.pt/23764.html

    Aqui a resposta para terroristas e outros fadistas.

    Gostar

  109. Zenóbio permalink
    4 Janeiro, 2009 20:51

    João Santos,

    Não quererá pedir-me nomes, moradas, nº de telefone e NIF dos mortos? Já agora….

    Gostar

  110. Redy Lima permalink
    4 Janeiro, 2009 21:05

    E pergunto-te: o que foi o IRGUN? No fundo qual a diferença com o HAMAS?

    Gostar

  111. 4 Janeiro, 2009 21:08

    “Ah, CAA se pretende-se ser um tipo isento colocaria este vídeo e outro com o resultado dos danos colaterais dos ataques israelitas. Como não o faz, a sua interpretação vale o que vale, ou seja, nada pois representa uma facção!”

    CAA,

    A tonteria que vai por este mundo!

    Agora, querem fazer crer que as pessoas são “neutras”! Neutro, só o PH, nada mais.

    Será que Sócrates é neutro? Ou Soares? Ou Begin? Ou Carter? Ou Almhajedin? Ou Castro? Ou Ghandi? Ou Mandela?

    Tontos. As pessoas optam, naturalmente. Muitos de nós revêm-se mais nos Israelitas, do que nos Árabes. Porquê? Pelo menos têm uma cultura mais próxima da nossa, do cinema à literatura, da música à alimentação.

    Dito isto, os Judeus são todos bons? Não. Os Israelitas têm direito a viver no seu território? Têm. Não foi afinal entregue o território pela ONU? A Guerra do Iraque só foi aceite pela ONU, após a sua intervenção, e passado algum tempo!

    Gostar

  112. 4 Janeiro, 2009 21:09

    Sem querer ofender os autores do blogue, a caixa de comentários do Blasfémia explica não só o sucesso do blogue como, muito mais, o retrato do País onde vivemos, de quem nos governa e dessa coisa parola e saloia que por aí se passeia ufana, nova rica, pindérica, rasteirinha e pretensamente kulta: a opinião pública, a tal sociedade informada que da bola passa à política e bitaita com pós cosmopolitas mesmo que de línguas pouco saiba. Adiante: rasca, sem nível. Pena. Começo a evitar, sinceramente. O analfabetismo funcional do Sistema fez gente de muito pé rapado. Basta olhar, eu sei, para a dita classe política. O problema é que o verniz não esconde as origens da pategada.

    Boa noite.

    Gostar

  113. celestine permalink
    4 Janeiro, 2009 21:09

    O CAA é do carago, tamém sobre o Iraque nos contou em tempos que o Bush só buscava defender-se lá do Tigre e do Eufrates. E como pode caber tamanha hipocrisia numa só cabeça?!

    Gostar

  114. Zenóbio permalink
    4 Janeiro, 2009 21:09

    As mortes indicadas incluem:

    Mortos em combate directo
    Mortos por bombardeamento
    Mortos por falta de assistência após ferimentos graves no curso de ataques israelitas
    Mortalidade infantil evitável se não houve deslocação forçada de populações
    Mortalidade evitável se houvesse hospitais e serviços médicos padrão.
    Mortalidade por baixa de esperança de vida em comparação com aquelas que poderiam ser expectáveis na ausência de guerra.

    Gostar

  115. nuno granja permalink
    4 Janeiro, 2009 21:16

    o Amos Oz tem muita lata…

    vem queixar-se do incomodo de um rockets do Hammas?

    como? a maioria do israelitas não se enxerga mesmo

    Israel passou as ultimas decadas a deitar toneladas de bombas numa enorme prisão ao ar livre (leia-se faixa de Gaza), usando sem receio de retaliação ao memso nivel aviões e helicópeteros sofisticados, roubam todos os dias recursos e metros quadrados de terra sob a forma de muro colocado unilateralmente ou novos colonatos e até parece que o frank g (o mesmo que o santana trouxe a lisboa) vai fazer um memorial em cima de um cemitério muçulmano…

    Hammas e afins não passam de um extremistas violentos mas Israel estava à espera de que? De gente razoavel criada em décadas de confinamento e humilhação em campos de refugiados, vitimas de roubo reiterado de terras, recursos e dignidade

    pela amostra da forma como tratam os vizinhos da embaixada de Israle ali para os lados da Filipe Folque, imagino que será viver sobre o controlo de tal “sociede democrática”

    Gostar

  116. Ibn Erriq permalink
    4 Janeiro, 2009 21:20

    Jonatan,

    engano seu, ninguém tenta desculpabilizar o hamas. Será, porventura erro de análise julgar que toda a gente separa o mundo em bons e maus. Culpabilizar o hamas não significa desculpabilizar Israel, assim como culpabilizar Israel não significa desculpabilizar o hamas. Aliás, desculpabilizar o hamas ou Israel neste caso seria um erro, pois são ambos (mas não os únicos) culpados por esta situação. Não vê que situação criada é vantajosa para muita gente (hamas, governo israelita, irão, ….).
    Muito desta situação é culpa que todos os países que intervêm directa ou indirectamente no problema, que nunca tiveram interesse em ajudar resolver de facto o problema.

    Jonatan, imagine que Israel e a Palestina eram “abandonados” à sua sorte. O que acha que acontecia?

    Deixe que lhe diga, pela minha parte não fico contente por morrer um israelita que seja ou um zimbabweano ou um afegão ou um chinês. Percebe a ideia?

    Gostar

  117. 4 Janeiro, 2009 21:21

    Ainda não surgiu aqui e hoje, alguém a colocar a tese de que o 11/9 foi “obra” de judeus nova-iorquinos, ou que estes sabiam o que “no dia seguinte” iria acontecer…

    Também ainda ninguém referiu o modo como Israel post II GGuerra (re)surgiu… E em que territórios.

    Entre os judeus fundamentelistas, ortodoxos, e os militantes do Hamas, venha o Diabo e que escolha.
    Muitos palestinianos e muitos judeus são vítimas desta bestialização fracticida.

    Zenóbio, pontualmente tem razão.

    Gostar

  118. Zenóbio permalink
    4 Janeiro, 2009 21:23

    “forma como tratam os vizinhos da embaixada de Israle ali para os lados da Filipe Folque”

    Verdadeiro atentado à dignidade dos porugueses, só possível porque no MNE temos um invertebrado em vez de ministro. Os rapazes dão-se ao luxo de fechar uma rua sem autorização, e de serem agressivos com toda a gente. Se o problema deles é a segurança, que comprem um terreno em Lisboa e construam um bunker.

    Gostar

  119. Mula da Comprativa permalink
    4 Janeiro, 2009 21:26

    Pi-Erre Diz:
    4 Janeiro, 2009 às 6:01 pm
    Coloco aqui uma pergunta aos comentadores deste blog: se tivessem de escolher entre viver em Israel ou num país muçulmano qualquer, o que preferiam?

    O EUROLIBERAL PREFERIA ISRAEL.É QUE DÁ-SE AQUI TÃO BEM QUE LÁ SERIA O ALÉM…

    Gostar

  120. 4 Janeiro, 2009 21:30

    Zenóbio, 122

    Realmente, a segurança israelita usa e abusa de certo espaço naquela área de Lisboa, em relação aos transeuntes e residentes.
    Inadmissível !
    Intolerável !

    Só um governo e MNegócios Estrangeiros coniventes, permitem tal afronta !

    Gostar

  121. João Santos permalink
    4 Janeiro, 2009 21:37

    Mentirosos de pacotilha, desmintam isto : Israel deixou gaza aos palestinianos em 2005. O que fizerem os palestinianos ? a paz e o desenvolvimento ? não. Financiamento do Hamas e misseis sobre Israel. Quem é que na semana passada quebrou um cessar fogo e partiu para uma escalada de misseis sobre Israel ? O Hamas. Agora estão a levar nas trombas, mas ainda há quem venha para aqui defender estes suicidas cobardes escondidos atrás de crianças, mulheres e da esquerdalhada sempre pró-terrorista e anti israel.

    Gostar

  122. Zenóbio permalink
    4 Janeiro, 2009 21:39

    “e tivessem de escolher entre viver em Israel ou num país muçulmano qualquer, o que preferiam?”

    Eu ia para Bali, Indonésia. Tem melhores ondas.

    Gostar

  123. Acção Directa permalink
    4 Janeiro, 2009 21:43

    Eu prefiro o nacional, é bom: Madrid.

    Gostar

  124. João Santos permalink
    4 Janeiro, 2009 21:46

    Nuno Granja tem muita lata, não tem é vergonha. Os mais 6.000 rokets nos ultimos 7 anos, são um incómodo ? Quem rouba a dignidade ao povo palestiniano é o Hamas que não quer a paz. Perceberam ? não quer a paz, quer exterminar israel. Para armas, misseis e foguetes já há dinheiro, não há ? onde estavam os choramingas tontinhos em 2007 qdo o exercito libanes entrou num capo de refugiados palestiniano e durante 2 semanas malhou forte e feio nos terroristas no meio de civis ? onde estão qdo o hamas o ano passado fuzilava e assassina ( tal como agora ) os palestinianos da fatah nas ruas de gaza ? tiveram 3 anos de paz, romperam o cessar fogo, assumam as consequencias .

    Gostar

  125. Zenóbio permalink
    4 Janeiro, 2009 21:48

    “Mentirosos de pacotilha, desmintam isto : Israel deixou gaza aos palestinianos em 2005”

    Repito: não se deixa um coisa que não é nossa – devolve-se ao dono.
    Gaza nunca foi atribuída a Israel. Saíram de lá porque:
    a- A manutenção da segurança dos extremistas que viviam naqueles colonatos era demasiado cara
    b- O território em questão tinha sido (à semelhança da restante Cisjordânia)habitado desde há muitos séculos pelos primos semitas – os palestinianos, e a sua devolução serviu de engodo para as negociações com a Autoridade Palestiniana.

    Gostar

  126. 4 Janeiro, 2009 21:49

    CAA, mais uma vez compara Israel ao Hamas. Mais uma vez, com a sua comparação, deixa claro o beco sem saida em que Israel se enfiou.

    Sim, a Palestina não é um país. Porquê?

    Gostar

  127. Eretz Israel permalink
    4 Janeiro, 2009 21:53

    Hamas = nazis= anti-semita = terroristas = nojentos = esquerdalhada amiga terroristas = fundamentalismo islamico = escravatura de mulheres = barbaros.

    Gostar

  128. Jonatan permalink
    4 Janeiro, 2009 21:56

    Olha, olha o tontinho do Dany por aqui ? a palestina não é um país pq os árabes não o quiseram em 48 , em 67 e em 74. E agora o Hamas tb não quer. Como podes defender terroristas que aplicam a lei de amputação de membros, lapidação, enforcamento de homosexuais, criam crianças para se explodirem …..és um idiota Dany.

    Gostar

  129. Ibn Erriq permalink
    4 Janeiro, 2009 21:56

    Eretz Israel,
    não digas mais já percebemos o teu ponto de vista, só tu provavelmente é que não. Com essa conversa dás razão ao hamas, porque és exactamente como eles 😦

    Gostar

  130. Zenóbio permalink
    4 Janeiro, 2009 21:56

    Eretz Israel

    Reveja os conceitos básicos com urgência. Hamas não é igual a Palestinos. Palestinos são semitas, logo não podem ser anti-semitas. (estas confusões como a sua, acontecem quando deixamos que o ódio ganhe à razão)

    Gostar

  131. Zenóbio permalink
    4 Janeiro, 2009 21:58

    “és um idiota Dany”

    Quando se chega ao enxovalho público é porque o desespero reina. Respeite para ser respeitado.

    Gostar

  132. Jonatan permalink
    4 Janeiro, 2009 22:01

    Lição de história : Israel saiu de Gaza em 2005. Os palestinianos tem tudo para serem felizes, pois os zionistas desocuparam território. Preferem brincar aos foguetes, nos intervalos de se matarem uns aos outros. Conclusão, Israel fez mal em ter saido de gaza em 2005. Volta Israel, estás perdoado. Quanto ao Hamas, o Dany Oliveirinha dá-lhes refugio e em troca eles ensinam-no a ser um bombista suicida. Força, Dany….olha as 72 virgens ? não, gay ? gay não pôrra, que o Hamas enforca-os

    Gostar

  133. Zenóbio permalink
    4 Janeiro, 2009 22:04

    Jonatan

    136

    “gay ? gay não pôrra, que o Hamas enforca-os”

    Essa fica-lhe a matar. Diz muito mais que mil posts. Já se entende porque a direita caceteira está onde está.

    Gostar

  134. Jonatan permalink
    4 Janeiro, 2009 22:05

    Zenóbio, já sabemos que Hamas foi criados por israel, logo não são palestinianos. Voçê tem jeito para a comédia, homem…rir faz bem à saúde.Continue. E deixe lá o Dany defender-se…afinal ele usa e abusa do “idiota” e adjectivos muito piores no blog dele e na TV.

    Gostar

  135. Zenóbio permalink
    4 Janeiro, 2009 22:08

    “Hamas foi criados por israel, logo não são palestinianos”

    Pode repetir sff?

    Gostar

  136. Jonatan permalink
    4 Janeiro, 2009 22:09

    Zenobio, eu faço-lhe um desenho : o que eu quis dizer é que o Hamas é um grupo que enforca os gays ( que eu defendo aqui, tal como as mulheres palestinianas e as crianças )e para isso usei da dita expressão, que voçê transcreveu, pq pelo menos essa é uma bandeira que o BE / Dani defende. Ou melhor, defendia, porque deixa de o fazer qdo aparece a defender o Hamas contra israel.

    Gostar

  137. Zenóbio permalink
    4 Janeiro, 2009 22:14

    Jonatah,

    Quem pode defender o enforcamento de gays? Isso é lana caprina, é só para nos fazer esquecer do essencial.

    Gostar

  138. portela menos 1 permalink
    4 Janeiro, 2009 22:40

    honni … é “voçê” ? 🙂

    Gostar

  139. Zenóbio permalink
    4 Janeiro, 2009 22:42

    honni … é “voçê” ? 🙂

    Veio “disfarssado”

    Gostar

  140. Ibn Erriq permalink
    4 Janeiro, 2009 22:49

    Jonatan,

    aproveite o seu desenho e veja se voçê, porra, você percebe também alguma coisa!

    Ah saíram de Gaza em 2005, o problema é que nunca lá deviam ter estado! Ou não compreende isso!

    Gostar

  141. celestine permalink
    4 Janeiro, 2009 23:02

    Ataques de todo o lado, lavagens ao cérebro, encontra-se ocidentais que nos fazem de parvos, desdenhando do Islão. Como um ainda ali agora, que diz que na terra superpovoada de Gaza os pobres dos canhões dos helicópteros e dos tanques sionistas, coitados, vêem-se e desejam-se por não dar com uma mesquita, escola, hospital, onde as crianças e mulheres, além de velhos, são atirados, à velocidade de mísseis, por se darem como vítimas dos maus. E neste falar, senhores, faz meia hora, quem vi eu, a atirar-me assim ao cérebro, se não logo, sabujo e gordo, senhores, neste falar, um dos meus? Ai, poupem-me, disse, e atirando o comando, desliguei.

    Gostar

  142. celestine permalink
    4 Janeiro, 2009 23:04

    E ele há malta ainda que pensa que um arcaboiço tal se faz só de papas, não, faz-se igual, como no caso, de tremenda hipocrisia serviçal.

    Gostar

  143. lucklucky permalink
    4 Janeiro, 2009 23:06

    “Ah saíram de Gaza em 2005, o problema é que nunca lá deviam ter estado! ”

    Tssss… o território era usado pelos Egípcios para atacar Israel…

    O problema é que não deveriam ter saído. Tal como os os Aliados não saíram enquanto não limparam a Alemanha do Nazismo.

    Gostar

  144. celestine permalink
    4 Janeiro, 2009 23:07

    Mas olhem ao mapa de antes de 1917, depois de 47-48, 67 e, ora, ao de colonatos semeados sobre essas terras malditas de deus.

    Gostar

  145. Ibn Erriq permalink
    4 Janeiro, 2009 23:11

    J (114)

    Por falar em tontos vê já o que escreveu

    “Tontos. As pessoas optam, naturalmente. Muitos de nós revêm-se mais nos Israelitas, do que nos Árabes. Porquê? Pelo menos têm uma cultura mais próxima da nossa, do cinema à literatura, da música à alimentação.” LOL Reveja lá bem os seus conceitos a alimentação dos judeus?????? a começar no tradicional porco! A alimentação dos israelitas é a do médio oriente tal como os palestinianos!!!
    Caso não saiba a nossa cultura foi mais influenciada pelos árabes e Berberes do que pelos judeus quer no caso da musica (inclusive instrumentos) até à poesia, passando pela ciência, talvez não saiba mas por algum motivo Portugal e Espanha tinham no Sec XV e XVI supremacia na ciência da navegação. Pense homem, pense, antes de tanta parvoeira, evitaria o ridículo.

    “As pessoas optam, naturalmente” Claro que sim, e muitos optam por não optar!

    Dito isto, os Judeus são todos bons? Não. Os Israelitas têm direito a viver no seu território? Têm. Não foi afinal entregue o território pela ONU? A Guerra do Iraque só foi aceite pela ONU, após a sua intervenção, e passado algum tempo! LOL
    Deveria estudar um pouco mais a história dos judeus e de Israel, pode ser que assim fosse mais fácil, Sabe quem governava o território onde viria a ser constituído Israel? e quando isso aconteceu?

    Qual é a ideia do Iraque?

    Ah, as pessoas não são neutras são neutrais que é ligeiramente diferente? não lhe parece?

    E que ricos exemplos de neutralidade nos arranjou Begin, Soares, Sócrates, ….
    Almhajedin quem é este? Gandi era tudo menos neutral e o Castro? Isto só por falar em tontos.

    LOL

    Gostar

  146. celestine permalink
    4 Janeiro, 2009 23:11

    Ai, de gordos estamos conversados. Que a injustiça maior faz-se ali da tremenda diferença entre pedras e canhões. Disso, principalmente, ó Ocidente dos chacais.

    Gostar

  147. Ibn Erriq permalink
    4 Janeiro, 2009 23:21

    Lucky

    “O problema é que não deveriam ter saído. Tal como os os Aliados não saíram enquanto não limparam a Alemanha do Nazismo.”

    E limparam? O nazismo é uma ideologia queria você dizer dos nazis? Mesmo assim, tenho muitas dúvidas. Bom, de qualquer forma a comparação é infeliz, está a comparar a feira de Borba com o olho do …

    Gostar

  148. Anónimo permalink
    4 Janeiro, 2009 23:47

    Gostar

  149. Tolstoi permalink
    5 Janeiro, 2009 00:02

    Interessante, o maniqueísmo afinal existe, só uma pergunta o Zenóbio não será irmão do Piscoiso?

    Gostar

  150. nuno granja permalink
    5 Janeiro, 2009 00:04

    Zenóbio Diz:

    Eu ia para Bali, Indonésia. Tem melhores ondas.

    hang loose!

    Gostar

  151. zé da burra permalink
    5 Janeiro, 2009 00:07

    Os chefes do hamas não estão em gaza. São cobardes que fazem o jogo do Irão ansioso por chegar ao mediterrâneo. Intoxicados de há muito existem palestinianos condenados desde o nascimento pelo fanatismo abjecto que pode conduzir ao que Samuel Huntington chamou a guerra das civilizações. Pousem o teclado e aguardem as cenas dos próximos capítulos. Chamem-me burro se quizerem.

    Gostar

  152. lucklucky permalink
    5 Janeiro, 2009 00:12

    Limparam e não foi com bons modos diga-se. Como julga que milhões deixaram de ser nazis num ápice? Ou deixavam de o ser “or else” e o “or else” não era bonito. Passava por deixar de ter senhas de racionamento… E no Lado Leste era pior…

    Gostar

  153. Ibn Erriq permalink
    5 Janeiro, 2009 00:39

    “lucklucky”

    Que bela visão tem da humanidade. Acha então que as pessoas se reeducam à paulada? Não me parece. Isso faz criar ódio pelos educadores e à menor possibilidade dão-lhe uma facada nas costas. O que se passou é que esses a quem chama nazis nunca o foram (alguns seguramente sim), souberam sim resistir (sobreviver) ao regime nazi. Isso é o mesmo que dizer que os portugueses antes do 24 de Abril de 1974 eram (todos) Salazaristas! Não as pessoas têm que sobreviver por isso, se necessário for não levantam ondas!
    No caso concreto, seguramente haverá muitos habitantes de Gaza que apoiam o Hamas, e sabe porquê? Porque do outro lado está um país (não um povo) que será muito pior. Mas muitos haverá que não gostam nem do Hamas nem do terrorismo do Hamas e de Israel, mas têm que calar “or else” Certo?

    Gostar

  154. 5 Janeiro, 2009 00:44

    Foi uma pena Tito não se chamar Estaline. Se em 70 tinha fixado umas tribos lusitanas ou túrdulas na terra de Canaã nunca ouviríamos falar da faixa de gaija.

    Gostar

  155. 5 Janeiro, 2009 01:06

    Convém, talvez, relembrar alguns factos( elementares, elementares):
    1- A ONU reconheceu a partição do “mandato da Palestina” em dois Estados – aquilo que se transformou em Israel e um Estado (árabe) a criar. Os judeus aceitaram, e criaram um Estado; os árabes ( patestinos e não palestinos) não.
    2- A partir daí Israel foi confrontado com variados actos de agressão por parte tanto de Estados árabes, como de orgenizaões terroristas árabes.
    3- Até hoje, há dois Estados árabes que têm relações normais com Israel – Egipto e Jordânia. Os outros Estados continuam a não respeitar a resolução da ONU que criava dois Estados.
    4- Os territórios destinados pela resolução da partição ao Estado árabe foram, por sinal, ocupados por dois Estados árabes ( jordânia e Egipto). O Egipto é o “pai” da densidade populacional de Gaza, já que, em contravenção das leis internacionais, não só ocupou e exerceu administração efectiva em Gaza ( de 1948 a 1967), como moveu para o território todo o árabe “palestino” que encontrasse.
    5- De todos os territórios que Israel ocupou em resultado das operações militares que teve necessidade de desenvolver, em resultado das constantes agressões de que foi alvo ( faixa de Gaza; Cisjordânia; parte oriental de Jerusalém; Sinai; sul do Líbano; montes Golan), a maior parte já foi restituída, numa perspectiva “terra por paz” ( Sinai; norte do Líbano; faixa de Gaza).
    6- Israel é uma democracia e um Estado de direito ( ao contrário dos Estados que o rodeiam).
    7-Em Israel, os actos de terrorismo, ainda que cometidos contra árabes, são punidos e os seus agentes não podem ser objecto de qualquer homenagem ou reconhecimento público ( veja-se o que aconteceu ao Dr. Goldstein).
    7- Israel saiu voluntariamente de Gaza, e entregou a respectiva administração aos palestinos, que receberam uma quantidade ominosa de dinheiro para começarem a transformar aquilo num Estado ( até o nosso generoso governo contribuiu, pagando a construção de um estádio de futebol). Decidiram, em vez disso , brincar aos terroristas.
    8- Fala-se da “catástrofe humanitária” em Gaza, mas esquece-se que: durante meses a fio, foram as cidades de Israel a serem bombardeadas com armas de puro terror; durante anos, foram os israelitas a sofrerem os efeitos dos bombistas suicidas; o Egipto recusa-se pura e simplesmente a abrir as fronteiras,e a acolher refugiados; em Taba, foi proposto aos palestinos tudo o que seria concebível, inclusivamente a transformação de Jerusalém em capital de dois Estados- o que foi recusado por esse “anjo da paz” chamado Arafat.
    9-Nem após dez garrafas de medronho e de duas dúzias de charros alguém acredita que o Hamas foi criado por Israel.
    10- A comparação entre a “limpeza” do nazismo e o que se passa em Gaza é, no mínimo , infeliz. A guerra tem de ser efectuada segundo padrões não só legais, como sobretudo morais ( é preciso não esquecer que o nazismo foi “erradicado” também à força de bombardeamentos cegos de cidades alemãs, matando centenas de milhares de inocentes, em padrões que não eram nem são aceitáveis, e que tornariam os respectivos responsáveis como agentes de crimes de guerra, não tivessem os mesmos vencido a guerra…). O que não se pode aceitar é que os padrões morais e legais ( conteção; esforços para evitar danos colaterias; interdição de ataque a alvos puramente civis; salvaguarda de populações civis)sejam só para Israel, e não para quem mais ordena na faixa de Gaza. Quem é atacado, tem o direito de se defender.
    11- A população de Gaza, que agora toda a gente julga mártir, indefesa e, de um modo geral, o repositósio de todos os coitadinhos e merecedores de compaixão do munod, tem, nos últimos anos, expressado bem alto o seu elevado humanismo e consideração pelo resto da humanidade – não só elegendo o Hamas, mas exultando perante os ataques terroristas e os lançamentos de foguetes, sobretudo quando muitos “infiéis” eram estropiados ou mortos. Pois bem, e em jeito de conclusão, para eles o meu “que se fodam”. Cada um deve deitar-se na cama que faz.

    Gostar

  156. celestine permalink
    5 Janeiro, 2009 01:31

    Israel está a fazer a sua cama, não espere pela demora, ó João, que pensa que o que é agora há-de ser sempre da cor. Tenha cautela, ó judeu, olhe o Benfica e tire daí lição. Israel não é de sempre, foi inventado, injustamente, à força, contra os palestinianos. Algum dia há-de estar em queda, se não se degladiar entre si, antes, como se dá com os bois.

    Gostar

  157. 5 Janeiro, 2009 09:39

    Já cá faltava a escumalha neonazi. Se lhe interessa saber, não sou judeu. Não sei o que o Benfica tem a ver com o assunto, mas já vi que o seu argumentário anda ao nível da relva-isto é, rasteiro e próximo da imundície. A propósito, Celestine- experimente fazer uns palnfletozitos com esses pensamentos brilhantes; para dar um ar mais literário à coisa, faça umas citações do “Mein Kampf” e dos “Protocolos” . Caso deseje algo mais da terrinha, e sem ir ao tempo em que se queimava gente na praça pública, pode também citar o Mário Saa. Pegue nos panfletos, devidamente assinados, e vá distribuí-los num estádio de futebol, ou no metro, à hora de ponta. Não se esqueça de entregar um no tribunal mais próximo. Com sorte ( para si e, sobretudo, para a sociedade) pode tornar-se companheiro de cela daquele senhor que andou a exibir as suásticas e a espingarda na televisão.

    Gostar

  158. 5 Janeiro, 2009 10:59

    «Tenha cautela, ó judeu, olhe o Benfica e tire daí lição.»

    Come again?

    Gostar

  159. jpml permalink
    5 Janeiro, 2009 12:23

    A celestina faz lembrar aquelas senhoras que participam com gosto na “Liga dos Últimos”… Apenas servem para colorir com as suas intervenções e para chamar nomes aos árbitros.

    Sugestão passa mesmo por ignorar.

    Parabéns ao João (post 160) pela intervenção: conciso e factual. Espero que lhe respondam da mesma forma e não como habitualmente, atacando a pessoa e deixando os factos.

    Engraçado também ver alguém tomar as dores dos ataques efectuados ao David Oliveira (que também devia ser de evitar) e praticar exactamente a mesma coisa contra o JM. Já se sabe: dois pesos, duas medidas…

    Gostar

  160. jpml permalink
    5 Janeiro, 2009 12:43

    Rectificação ao post 164:

    Aonde se lê “David Oliveira” devia ser “Daniel Oliveira”.

    Gostar

  161. dói muito? isso passa permalink
    5 Janeiro, 2009 12:45

    Cheira-me a cristão novo ao serviço de Israel. להתראות

    Gostar

  162. Pedro permalink
    5 Janeiro, 2009 14:13

    Os fanáticos judeus amam a sua própria vida…os fanáticos muçulmanos amam a sua própria morte.
    Entre uns e outros e como também amo a minha vida revejo-me nos primeiros…

    Gostar

  163. Borges permalink
    5 Janeiro, 2009 15:35

    Imagens do ataque israelita em Gaza no youtube.
    Israel disponibiliza filmagens dos ataques mostrando que está a atacar alvos bélicos. Também mostra as tácticas do Hamas de utilizar escudos civis, utilizando mesquitas e escolas para depositar armas e lançar ataques.

    http://www.youtube.com/idfnadesk

    Gostar

  164. Scita permalink
    5 Janeiro, 2009 19:06

    jOÃO (160)
    Concordo com tudo o que disse, porque essa é a verdade. Não podemos exigir só a um lado. Quem é atacado tem o direito de se defender.Mas é complicado lutar contra as intoxicações irracionais camufladas pela capa da religião. Não consigo compreeder os suicídios ou imolações só para assassinar seres humanos que pensam diferente ou têm outra religião. O mesmo acontece no Iraque que se matam uns aos outros.

    Gostar

  165. Anónimo permalink
    5 Janeiro, 2009 21:33

    Mas foi também graças à sua criação, em 1987, que foram inaugurados jardins-de-infância, escolas e pontos de distribuição de sopas nos territórios de conflito, o que permitiu que a organização ganhasse amparo junto à parte pobre da população palestina.

    Gostar

  166. 5 Janeiro, 2009 23:03

    Parece que a propaganda dos judeus é muito bem aceite pelos ocidentais. Mas, toda a gente séria sabe a diferença entre o Hamas e os Judeus é nula – são terrosista de igual quilate.

    Quem, de entre os presentes, aceitaria ser escravizado pro um ocupante estrangeiro que dita regra piores que Hitler e semeia a morte e destruição em todo o lado.

    Dou um exemplo: Depois de um toque de recolher obrigatório, num dia muito calmo e sem qualquer conflito, uma criança palestiniana de uns quatro anos sai à rua impelida pela vontade de apanhar uma bola. Imediatamente uma chuva de balas criva o petiz indefeso. Os pais, impotentes, vêem o filho agonizar na rua e nada podem fazer até que a boa-vontade dos judeus invasores permita levantar o corpo…

    Venham-me cá dizer que se fossem pais não estaria do lado do Hamas. Tretas… Tretas apenas!

    Gostar

  167. 5 Janeiro, 2009 23:13

    E, já agora- essa situação, com esses exactos contornos, ocorreu em que dimensão alternativa?

    Gostar

  168. Anónimo permalink
    6 Janeiro, 2009 01:39

    Hamas nunca será enfraquecido por ninguém,o Hamas sempre vai resistir a qual quer ataque seja lá de quem for.

    Gostar

  169. Arsénico permalink
    6 Janeiro, 2009 23:03

    Ora porra, acabou a pancadaria

    Gostar

  170. 7 Janeiro, 2009 18:03

    «Israel é um País, e não foi prometida uma Palestina País? Pois foi, e onde está esse território?»

    Este território chama-se Jordânia, e foi negado pelos próprios árabes a seus irmãos palestinianos.

    Gostar

  171. Arsénico permalink
    7 Janeiro, 2009 23:49

    #178

    Pois, essa era a tese do Jabotinsky ( quando a Inglaterra, nos anos vinte do século passado, decidiu amputar ao mandato a Transjordânia, e pôr lá um monarca hachemtia, a quem tinha prometido um “rebuçado” em troca da ajuda prestada contra os otomanos). Parece-me é que está um pouco ultrapassada pela evolução das coisas ( e já na altura não era grande coisa…). Mas há, efectivamente, um país prometido. O mesmo foi ocupado em 1948 ( a tal guerra que iria atirar os “sionistas” para o mar) pela Jordânia e pelo Egipto.Depois, já se sabe o que aconteceu.Ponham a culpa em quem devem, e não sempre nos mesmos.

    Gostar

  172. David permalink
    16 Dezembro, 2009 19:09

    Hamas Resiste, Israel covardes assassinos d crianças criminosos d guera ainda não chega tratar os Palestianos como ser humanos !? Hitler fez o crime e os Palestinianos estão a pagar…
    Fuck sionistas nazis.

    Gostar

Trackbacks

  1. O que é o HAMAS ? « Islão a nu - Para tomar consciência do terror
  2. Hamas « Sinecura
  3. A lógica do “mas…” « BLASFÉMIAS
  4. cinco dias » Factos - 1
  5. Legítima defesa * « BLASFÉMIAS
  6. Continuem a defender cegamente Israel « Entre marido e mulher

Indigne-se aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: